Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Rock in Rio: Cidade Negra mescla porção crítica e festiva de Gilberto Gil

Bom show em homenagem ao compositor baiano teve participação de Spok e Digital Dubs

Renato Vieira, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2017 | 18h10

O Cidade Negra foi protagonista do segundo show deste sábado do Palco Sunset. Com energia, o grupo fez apresentação dedicada a músicas de Gilberto Gil ao lado do maestro e saxofonista Spok e do sound system da equipe Digital Dubs. Mantendo a base das gravações originais e incorporando intervenções de metais e percussão, a performance agitou a plateia, seduzida pelo repertório de sucessos.

O destaque ficou por conta de músicas que ressaltam a porção crítica de Gil, caso de Nos Barracos da Cidade, a primeira com participação de Spok, mestre do frevo pernambucano. Em Refavela, o Digital Dubs pediu paz para a Rocinha. A análise social de A Novidade também esteve no roteiro. Mas houve também canções festivas. Vamos Fugir, canção com alto poder de agitar a massa, foi certeira. "Vamos cantar, gente, o Gil está vendo de casa", disse o vocalista do Cidade Negra, Toni Garrido. Abri a Porta e Esperando na Janela saíram do xote para cair no reggae.

"Aqui é f***, temos só seis minutos", disse Toni sobre o tempo que faltava para o show, antes de emendar com Realce, com os metais de Spok lembrando os do registro original de 1979. Por fim, Palco coroou uma apresentação animada, tão curta quanto certeira, ideal para curtir o pôr do sol deste sábado na Cidade do Rock.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.