WILTON JUNIOR/ESTADAO
WILTON JUNIOR/ESTADAO

Rock in Rio 2015: BRT terá mudanças, diz consórcio

Transporte para o evento teve filas de mais de uma hora no primeiro dia

Vinicius Neder, O Estado de S. Paulo

19 de setembro de 2015 | 12h29

RIO – Após a chegada à Cidade do Rock ser marcada por filas de bem mais de uma hora para pegar o BRT, no primeiro dia do Rock In Rio 2015, o consórcio que administra o corredor de ônibus, principal meio de transporte para o local dos shows, prometeu mudanças para melhorar a operação neste sábado. Ainda assim, em nota, o consórcio BRT Rio recomendava que os fãs se dirijam para o evento “logo cedo, por volta das 10h30, quando o serviço começa a funcionar”.
Segundo o consórcio, no primeiro dia do Rock in Rio, cerca de 40 mil pessoas passaram pelo Terminal Alvorada, estação de acesso ao BRT que leva à Cidade do Rock. “Para diminuir as filas e trazer mais conforto ao público, o BRT fez algumas mudanças: ampliou para 30 o número de catracas, reservou o subsolo do terminal apenas para compra dos bilhetes e inverteu a posição da fila, que agora começa próximo ao estacionamento da Cidade das Artes”, informa nota divulgada neste sábado pela assessoria de imprensa do consórcio.
O serviço do BRT para o Rock in Rio prevê funcionamento, em todos os dias do festival, das 10h30 até duas horas depois do encerramento do último show. De acordo com o consórcio, a viagem de ônibus leva 20 minutos. Na madrugada de sexta para sábado, após a confusão para a saída de 80 mil pessoas por passagens estreitas (por causa de obras de outra linha de BRT), a operação dos ônibus funcionou com agilidade, como constatou a reportagem do Estado. 

Tudo o que sabemos sobre:
Rock in RioBRTconfusão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.