Rock and roll recebe o hip-hop em seu Hall da Fama

O rap atravessou gêneros musicais e quebrou barreiras culturais na segunda-feira, 12, quando os primeiros artistas de hip-hop foram recebidos no Hall da Fama do Rock and Roll. Os artistas pioneiros do hip-hop Grandmaster Flash e The Furious Five foram incluídos entre o grupo de artistas de prestígio do Hall da Fama, além dos grupos de rock Van Halen (vários de cujos integrantes estavam ausentes) e R.E.M., a poeta punk rock Patti Smith e o grupo só de mulheres dos anos 1960 The Ronettes. Sobre o palco no hotel Waldorf Astoria, de Nova York, Grandmaster Flash (cujo nome real é Joseph Saddler) apresentou a técnica de riscagem de discos que ajudou a criar, ao lado de Melle Mel do MC, Rahiem, Scorpio e Kid Creole, mixando vários de seus sucessos, incluindo uma versão de Good Times, de Chic, e White Lines, de Melle Mel. No backstage do teatro, Grandmaster Flash disse que se lembrava de um tempo em que "a cultura chamada hip-hop era vista como fenômeno passageiro", mas "eu a chamava de um flash de brilho, se me desculpam o trocadilho". Ele disse que ter seu nome incluído no Hall da Fama era a homenagem máxima. O R.E.M. foi apresentado por Eddie Veder, vocalista do Pearl Jam. O vocalista da banda, Michael Stipe, recordou as palavras que sua avó lhe disse antes de morrer, recomendando que ele "lembrasse de todos os momentos", e a banda tocou Begin the Begin e Gardening at Night. Van Halen em conflito Em meio às tensões que dividem os membros da banda Van Halen, apenas um de seus vocalistas, Sammy Hagar, e o ex-baixista Michael Anthony compareceram ao evento. Estavam ausentes outro ex-vocalista David Lee Roth, que teria discordado quanto ao que cantar, e o guitarrista Eddie Van Halen, que há quatro dias anunciou que estava se internando numa clínica para recuperação de dependentes. O guitarrista Keith Richards, dos Rolling Stones, apresentou o trio feminino dos anos 1960 The Ronettes, que trabalhou com o produtor Phil Spector. A noite também incluiu uma homenagem ao ícone do soul James Brown, morto em dezembro. A cerimônia foi dedicada também à gravadora Atlantic e ao fundador do Hall da Fama do Rock and Roll, Ahmet Ertegun, também morto em dezembro e cuja paixão por música negra lançou as carreiras de artistas desde Ray Charles até Aretha Franklin. Patti Smith cantou um cover de Gimme Shelter, dos Rolling Stones, e uma de suas canções mais conhecidas, Because of the Night (composta com Bruce Sprinsteen), o carro-chefe de seu álbum de 1978 Easter. Os artistas podem ser incluídos no Hall da Fama a partir de 25 anos após o lançamento de seu primeiro disco e são representados numa exposição permanente no Hall da Fama e Museu do Rock and Roll, em Cleveland, Ohio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.