Roberto Carlos promete emocionar no Pacaembu

Com um roteiro de canções que marca uma fase de recuperação da alegria, Roberto Carlos apresenta-se pela primeira em um estádio de futebol paulistano amanhã com o show Pra Sempre, no Estádio do Pacaembu. Aos poucos o Rei vem assimilando melhor a perda da mulher Maria Rita, ocorrida em 1999, e promete rock e alegria no show. A promoção da Nestlé, patrocinadora da turnê Pra Sempre, que estreou em julho em Porto Alegre, facilitou a aquisição de ingressos para a arquibancada a preços populares. Com isso é provável que a platéia seja composta de muitos que vão ver o ídolo ao vivo pela primeira vez, o que aumenta a possibilidade de vibração. Ainda mais que o show será gravado para sair em DVD, o segundo de sua carreira. Este deverá substituir o CD anual do cantor. Mesmo com a crise do mercado fonográfico e as cópias de seus discos vendidas em larga escala nos camelôs pirateiros, Pra Sempre, lançado em 2003, vendeu até agora 900 mil cópias, segundo a gravadora Sony Music. Além de alguns efeitos visuais, o público deve se preparar para encontrar um Roberto Carlos mais animado do que o das turnês anteriores. A maior parte do repertório (11 músicas) vem dos anos 70, cinco são dos anos 60, duas dos 80 e três do disco de 2003. "Consegui convencê-lo a voltar a cantar canções sensuais, como Cavalgada, Café da Manhã e Os Seus Botões, e músicas mais dançantes, como Ilegal, Imoral ou Engorda, que ele nunca tinha cantado em shows", diz o maestro Eduardo Lages, que trabalha há 27 anos com Roberto. Ilegal está no bloco de rocks, ao lado de É Proibido Fumar, Calhambeque e O Cadillac. Maria Rita será homenageada com as românticas Pra Sempre e Acróstico. Se há de mudar algo, jamais se cogitou tirar do roteiro Detalhes (que Roberto e meio mundo consideram sua melhor canção) e Emoções, que desde os anos 90 abrem todos os seus shows, sempre com o mesmo arranjo. Roberto Carlos - 14 anos. Estádio do Pacaembu. Praça Charles Müller, s/n.º. Informações: 3078-9210. Sábado, 21h30. Cadeira Azul (numerada), R$ 140; cadeira branca (numerada), R$ 80; cadeira azul (não numerada), R$ 60; cadeira manga (não numerada), R$ 40; cadeira prata e assento laranja (não numerados), R$ 30. Vendas: bilheterias do estádio; postos AM/PM e Ipiranga; Saraiva dos shoppings Morumbi, Eldorado e Center Norte; ticketmaster 6846-6000. Portões abrem às 18h30. Acesso para deficientes: portões 1, 2, 8 e 18. Proibido estacionar em frente do estádio. Patrocínio: Nestlé

Agencia Estado,

22 de outubro de 2004 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.