MARCOS DE PAULA/ESTADÃO
MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

Roberto Carlos: 'Eu defendo a vacina e tudo o que alguém diz em nome da ciência'

Às vésperas de seus 80 anos, que serão completados na próxima segunda-feira, o cantor surpreende, revela projetos e responde por e-mail a algumas das perguntas feitas por jornalistas brasileiros e de outros países: 'Se eu tivesse 17, 18 anos, estaria fazendo o mesmo tipo de música que faço hoje'

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2021 | 14h53

Roberto Carlos, em um raro momento de sua carreira, resolveu falar. Com cerca de 70 perguntas enviadas por jornalistas do Brasil e do mundo, o cantor, que chega aos 80 anos na próxima segunda-feira, respondeu, na tarde desta terça, a algumas delas. Sua agenda para 2022, "se tudo correr bem com o ciclo da vacinação", é extensa e inclui uma turnê pelo México, o projeto do cruzeiro Emoções em Alto Mar, um show em sua terra natal, Cachoeiro de Itapemirim, e, em seguida, uma turnê pelos Estados Unidos.

Sobre a condição de ainda ser considerado “um rei” na música popular brasileira, apesar de todas as críticas negativas dispensadas a ele sobretudo nos anos 80, diz: “Encaro como uma grande demonstração de carinho que recebo das pessoas que me chamam de rei e agradeço muito, muito.” A respeito das críticas negativas, responde sobre sua fidelidade ao estilo romântico: “Se eu tivesse 17, 18 anos, estaria fazendo o mesmo tipo de música que faço hoje. Esse cara sou eu e Sereia são exemplos disso."

 A energia que sentia de seu público em sua antes atribulada agenda de shows é algo que faz falta: “Sinto muita falta, sim. Sinto falta de tudo isso, do palco, das luzes, e principalmente da plateia, estar de frente ao público em contato direto com as pessoas, dos sorrisos, dos olhares e desse carinho e desse amor que eu recebo nesse momento que eu estou no palco. Sinto falta sim, mas isso vai passar e daqui a pouco a gente está de volta.”

Roberto fala mais de seus dias em quarentena: “Eu defendo, de verdade, a ciência. A ciência é que realmente pode orientar o povo, o que deve ser feito em relação a vacina, a importância da vacina. Defendo a vacina e tudo que alguém diz em nome da ciência. Me vacinei, estou mais tranquilo e agora estou para receber a segunda dose da vacina, mas estou mantendo os mesmos cuidados de sempre. E eu repito: a vacina é muito importante e todos devem se vacinar. VACINA SIM!!!”, escreve ele, em letras maiúsculas. E fala com seus fãs em tom sério: “O que eu quero pedir é que levem a sério, que sigam rigorosamente as orientações das autoridades do setor de saúde. Usem máscaras, lavem as mãos, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento social o máximo possível e tomem vacina. Isso com certeza vai ajudar muito a acabar com esse problema.”

Seus 80 anos o trazem alguma limitação? Ele diz: “Eu sou aos 80 anos o mesmo de sempre e chegar aos 80 anos não me assusta porque isso vem acontecendo gradativamente. O importante é que eu me sinto bem e me sinto com menos idade do que a que tenho. Sou um cara com muitos sonhos aos 80 anos. O momento de aniversário é sempre um momento de muita reflexão, de se pensar muito na vida, no passado, no presente e no futuro.

Sobre seu Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), revelado nos anos 2000, ele diz que ainda não está curado: “Não, não estou curado totalmente do TOC. Na realidade do conjunto de coisas que tenho do TOC uma delas é a higienização, lavar as mãos, essa coisa toda e isso logicamente ficou mais rigoroso. Mas não estou curado do TOC totalmente não, ainda tem muita coisa, estou tentando, estou lutando.” A respeito de novos projetos, ele comenta sobre o filme que será dirigido por Breno Silveira, mesmo diretor de Dois Filhos de Francisco, a partir de 2022: “Um filme sobre a minha vida dirigido por Breno Silveira começa a ser rodado no início de 2022 e contando tudo da minha vida, desde que nasci. Vamos contar tudo.”

O velho amigo Erasmo Carlos também é lembrado por Roberto: “A minha amizade com Erasmo continua a mesma de sempre, Erasmo é meu grande irmão, meu parceiro em quase todas as canções que tenho feito até hoje, mas nós respeitamos muito as regras de distanciamento social. Vamos nos falar por telefone com o abraço de sempre e quando tudo isso passar a gente vai comemorar com um outro grande abraço.”

Roberto diz que está compondo novas canções e que é fã do BBB. “Sou fã, assisto todos os dias, me divirto muito.” Ele conta que vai comemorar o aniversário na próxima segunda “sem aglomerações” e que, entre suas maiores satisfações de hoje, estão “a saúde, o amor, a felicidade e as bênçãos do nosso Deus de bondade. Amém.” O amor de sua vida, conta, ainda é Maria Rita, mulher que perdeu a luta para o câncer em 1999.

Adianta também de um dueto que gravou com a cantora Liah Soares para a próxima novela das 21h da TV Globo, Um Lugar ao Sol, e se despede com uma mensagem aos fãs: “Agradeço de coração esse presente maravilhoso que é esse carinho e esse amor que tenho recebido de todos sempre. Amo vocês. Abraços e beijo a todos. Muito obrigado por tudo e que Deus abençoe a todos”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.