Roberto Carlos é intimado a pagar por plágio

Os advogados do compositor Sebastião Braga, que ganhou na Justiça ação contra o cantor Roberto Carlos, acusado de ter plagiado sua música ?Loucuras de amor? ? Roberto gravou como ?O careta? ?, aproveitaram o show do artista neste domingo, no Aterro do Flamengo, zona sul do Rio, para entregar o mandado de citação segundo o qual ele deve pagar R$ 2,6 milhões no prazo de 24 horas, sob pena de penhora dos bens. O show fez parte das comemorações dos 90 anos do bondinho do Pão de Açúcar.O mandado foi expedido no sábado pela juíza da 29ª Vara Cível, Maria Leonor Baptista Jordan, que estava de plantão, e entregue hoje por volta das 17h30, à advogada do cantor, Vanessa Granato Lisboa. Ela assinou a petição entregue por um oficial de Justiça no local do show.O cantor tem até a manhã de terça-feira para pagar o valor estipulado ou apresentar bens a serem penhorados. O advogado Márcio Aragão disse que escolheu a data do show para entregar o mandado porque a decisão saiu no sábado. ?É muito difícil encontrar o Roberto. Ele nunca está em casa?, afirmou Aragão.Segundo ele, caso o cantor pague os R$ 2,6 milhões a ação judicial estará automaticamente encerrada. Mas se definir pela apresentação de bens, poderá simultaneamente questionar a decisão da Justiça e o processo poderá prosseguir por período ?imprevisível?.Segundo os advogados de Braga, a indenização total gira em torno de R$ 6 milhões. A briga judicial começou em 1990. Braga diz que tentou entrar em acordo com Roberto Carlos, mas o cantor não teria aceitado. A advogada Vanessa Lisboa não quis comentar o processo em andamento. ?Ele não pagou ainda porque não chegou o momento?, limitou-se a afirmar, acrescentando que ainda nesta semana os advogados do cantor poderão marcar uma entrevista para esclarecer o assunto.A Justiça reconheceu que a música ?O Careta? é igual à composição ?Loucuras de Amor? ? a letra é que seria de autoria de Roberto, em parceria com Erasmo Carlos. A sentença saiu há dez anos. Braga venceu na Justiça todos os recursos impetrados pelos advogados de Roberto Carlos desde então. Pela decisão da Justiça, o nome de Braga deve aparecer como co-autor da canção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.