Robert Redford pode deixar festival de Sundance

Cofundador da mostra reclama da influência do marketing e das corporações no cinema dos últimos anos

O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2014 | 15h22

Cofundador do Festival de Cinema de Sundance, Robert Redford deu indícios de que pode deixar o evento anual depois de 35 anos. Em entrevista à Hollywood Reporter, o ator afirmou sentir hostilidade crescente contra as forças corporativas e de marketing que permearam os filmes nas últimas décadas. “Às vezes é preciso mudar a guarda, e isso me inclui”, explicou.

Presidente do conselho e consultor regular dos programadores, ele não participa mais ativamente da seleção de filmes. Diz estar satisfeito com o sucesso de um dos maiores eventos voltado a filmes independentes nos Estados Unidos, mas não esconde o saudosismo em relação aos anos iniciais. “Algumas das texturas e qualidades que estavam aqui antes e davam aos filmes certa intimidade estão sumindo. Não é mais o lugar que costumava ser. Não gosto do que aconteceu”, justificou.

O evento foi fundado em agosto de 1978 na cidade de Salt Lake City, em Utah, e foi batizado em referência ao título original do filme Butch Cassidy, de 1969, (Butch Cassidy and the Sundance Kid), de George Roy Hill, com o próprio Redford e Paul Newman no elenco.

Grandes nomes do cinema como Kevin Smith, Robert Rodriguez, Quentin Tarantino, Paul Thomas Anderson, Steven Soderbergh e Jim Jarmusch conseguiram visibilidade após terem seus títulos exibidos na mostra, que acontece atualmente e vai até o dia 26 de janeiro.

Entre os planos de Redford estão afastar-se um pouco das funções de direção e produção para dedicar-se mais à atuação. Sobre sua carreira, garantiu não estar desapontado por não ter sido indicado ao Oscar pelo papel em Até o Fim, de J. C. Chandor, que deve estrear em 7 de março no País – ele concorreu este ano ao Globo de Ouro.

Ainda assim, culpou a distribuidora Lionsgate: “Teria sido maravilhosa uma indicação? É claro. Mas não estou chateado com isso. Sofremos por termos tido pouca ou nenhuma distribuição. Não sei do que tinham medo. Ou não quiseram gastar dinheiro ou foram incompetentes”. No longa, ele vive um marinheiro que tenta sobreviver após a colisão de um navio cargueiro.

Mais conteúdo sobre:
Festival Sundance

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.