Rita Lee volta a ironizar SP em show no Rio

A cantora Rita Lee, uma das estrelas da comemoração dos 450 anos de São Paulo, voltou a ironizar a capital paulista anteontem, durante o show Balacobaco, no Canecão, no Rio. Contou que procura apartamento em Copacabana, disse que as paulistas não têm personalidade, criticou a Avenida 23 de Maio e elogiou o Rio. Para os organizadores da festa paulistana, isso faz parte do "estilo Rita Lee". A cantora começou dizendo que não criticaria São Paulo porque será uma das atrações da festa, mas emendou: "Quem sabe fazer festa é carioca. São Paulo não sabe fazer festa. Mas quem disse que São Paulo precisa fazer festa? São Paulo é bom para ganhar dinheiro." E completou, irônica: "Tadinhos, tenho pena dessa gente."Antes de cantar uma das músicas do disco novo, As Mina de Sampa, (As mina de Sampa/ são todas branquelas/ pudera/ praia de paulista é o Ibirapuera) Rita descreveu as mulheres brasileiras. Falou de gaúchas, mineiras, baianas, cariocas. Para as paulistas, sobraram críticas. "A paulista não tem personalidade, não tem opinião", completando que ela também é uma "mina de Sampa". Sobrou até para Xuxa. Rita simulou que recebia uma ligação da apresentadora e fez alusão à pequena Sasha. "Tem de preservar a menina. Ela dá um pum e sai na Caras." A cada alfinetada, Rita amenizava com uma brincadeira. O marido, Roberto de Carvalho, foi apresentado como "mais estranho que Michael Jackson". Ficou difícil saber até onde ela falava a sério."Completa contradição" - "Caetano já disse que ela é a mais completa tradução da cidade. Eu completaria dizendo que Rita Lee também é a mais completa contradição, representa a relação de amor e ódio por São Paulo", amenizou o presidente da Comissão dos 450 Anos, Celso Marcondes, em São Paulo. Nem ele nem Marta Suplicy (PT), garantiu, cogitam cancelar o show, com receio de hostilização do público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.