Angela Weiss/ AFP
Angela Weiss/ AFP

Rihanna estreia em lista de músicos mais ricos criada por jornal britânico

Conhecida por sua ousadia e suas roupas coloridas no tapete vermelho, a cantora se tornou uma força cada vez mais influente no mundo da moda, além de ter oito álbuns de sucesso

Mike Davidson e Lisa Keddie, Reuters

13 de maio de 2020 | 16h26

LONDRES - A cantora Rihanna entrou na lista de músicos mais ricos do Reino Unido criada pelo jornal Sunday Times, com bens estimados em 468 milhões de libras que se devem em parte ao sucesso de suas marcas de moda e cosméticos com a LVMH, proprietária da Louis Vuitton.

Nascida em Barbados e residente em Londres, a cantora foi a terceira colocada na lista e ultrapassou alguns dos músicos mais famosos do Reino Unido, como Mick Jagger e Keith Richards, dos Rolling Stones, Elton John e Rod Stewart.

O compositor musical Andrew Lloyd Webber e o ex-Beatle Paul McCartney lideram a lista, com cerca de 800 milhões de libras cada.



Conhecida por sua ousadia e suas roupas coloridas no tapete vermelho, Rihanna se tornou uma força cada vez mais influente no mundo da moda, além de ter oito álbuns de sucesso.

“Rihanna tipifica a mudança sísmica que vimos na lista nos últimos anos. Uma vez dominada pela riqueza herdada, a maior parte de nossas 1.000 entradas agora é de pessoas autodidatas com um início de vida modesto e até problemático, que são levadas a trabalhar excepcionalmente duro”, disse Robert Watts, compilador da lista.

Ed Sheeran lidera o ranking dos músicos abaixo dos 30 anos mais ricos do Reino Unido, com uma fortuna de 200 milhões de libras.

“Turnês continuam sendo o mais rentável para muitos dos músicos na lista que lotam estádios”, disse Watts. “Mas o surto de ovcid-19 destruiu os planos de shows e, portanto, esperamos que a fortuna de muitos desses músicos se mantenha estável durante o próximo ano.”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.