Richie Havens tem voz de outro planeta

Muitos anos antes de Bruce Springsteen, um vozeirão folk, amparado por sonoridades étnicas e poderoso som acústico já tinha deixado sua marca nas carnes da geração hippie. Ele é Richie Havens, egresso da cena musical do Greenwich Village nos anos 60, velho mito de Woodstock e até hoje grande referência da música popular americana.Uma outra surpresa do pacote Rhino da Warner é Cuts to the Chase, disco de Havens de 1994 que o mostra ainda com as mesmas obsessões dos anos 60. Em seus primeiros discos, o maior sucesso de Havens tinha sido uma versão matadora de Just like a Woman, de Bob Dylan.Nesse disco de 1994, ele retorna a Dylan em The Times They Are A-Changin, acústica, arrastada, cortante. Além dessa, seu parceiro habitual Kris Kristofferson comparece com The Hawk e Sting, com They Dance Alone.Mas é na segunda parte, longe das baladas épicas, que o disco fica mais interessante. Cantando o blues Fade to Blue, com uma vigorosa guitarra tocada por Billy Perry, Haven mostra aos novos arautos do R&B como a coisa deve ser.Intro e Old Love, medley de canções de Louis Small (o tecladista do grupo) e Eric Clapton e Robert Cray, traz uma delicadeza grandiosa, na fronteira entre o claptoniano e o cockeriano (de Clapton e Joe Cocker, se permitem os neologismos). Uma banda de outro mundo, um vocalista de outro planeta, um pop rock celestial. Uma pausa para Richie Havens. Cuts to the Chase - CD de Richie Havens de 1994. Preço médio: R$ 20,00. Lançamento Rhino/Warner Music

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.