Revista elege os cem discos mais gays da música pop

'Ziggy Stardust and the Spiders from Mars', de David Bowie, ficou no topo da lista, seguido por The Smiths

Lauro Lisboa Garcia, de O Estado de S. Paulo,

12 de setembro de 2008 | 17h35

A mania de fazer listas sobre qualquer bobagem acaba de contemplar a porção gay da música pop. Numa enquete feita pela revista americana Out, dirigida ao público homo, claro, o álbum Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, que David Bowie lançou em 1972, foi apontado como o mais gay de todos os tempos numa lista de cem títulos. Os fãs do Nirvana e dos Beatles podem ficar irados, mas os clássicos do rock Nevermind (em 68º lugar) e Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (em centésimo) também figuram na lista. Veja também:Vote: qual desses dez títulos é o disco mais gay do pop brasileiro?   É claro que Madonna, Elton John, Cher, Morrissey, The Smiths, Rufus Wainwright, Donna Summer, Queen, Abba, Michael Jackson, Pet Shop Boys, George Michael, Judy Garland, Cindy Lauper, Scissor Sisters e outros estão entre os eleitos, por motivos óbvios. E a maioria dos citados tem vários títulos eleitos. Grandes ícones gays, Barbra Streisand e Liza Minelli, curiosamente, não dão as caras. Mas, sem justificativas, o site da revista inclui na relação álbuns menos evidentes no aspecto gay como Grace (Jeff Buckley), Tapestry (Carole King), e Little Earthquakes (Tori Amos). Pensando bem, no fundo todos têm potencial, seja pelo convite à dança, ou o toque de sensibilidade, o apelo sensual ou a própria conduta dos intérpretes. A enquete foi feita entre artistas do meio musical. Sobre Sgt.Pepper’s, Holly Johnson, do extinto Frankie Goes to Hollywood (cujo Welcome to the Pleasuredome, de 1984, aparece em 51º lugar) justificou ter sido muito influenciado por esse álbum desse grupo fundamental que foi "dirigido por um homem gay, Brian Epstein". "O mundo teria perdido seu divisor de águas sem sua influência", disse. Seguindo Ziggy Stardust, os outros nove álbuns mais votados foram The Smiths - The Smiths (1984), Tracy Chapman - Tracy Chapman (1988), Indigo Girls - Indigo Girls (1989), Judy at Carnegie Hall - Judy Garland (1961), The Queen Is Dead - The Smiths (1986), Goodbye Yellow Brick Road - Elton John (1973), The Immaculate Collection - Madonna (1990), She’s so Unusual - Cindy Lauper (1983) e I Am a Bird Now - Antony and the Johnsons (2005).

Tudo o que sabemos sobre:
música popdiscos gays

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.