Restaurada igreja onde Bach tocou

Festejada hoje a restauração da famosa igreja de São Tomás, de Leipzig, cenário de grande parte da obra do compositor Johann Sebastian Bach, com um solene ato religioso. Cerca de 2.500 pessoas estiveram presentes para assitir a bênção do novo órgão de Bach. Este, ressoou junto com a orquestra Gewandhaus e o tradicional coro de São Tomás, que interpretou a cantata Oh Fogo Eterno, Oh Origem do Amor, do mais famoso compositor e diretor musical da igreja.Típica representante do estilo gótico do século 13, a Igreja de São Tomás possui três naves. No centro da cruz, que forma a base do edifício, se encontra a lápide que guarda os restos mortais do maior maestro do barroco. Durante 27 anos e até sua morte, Johann Sebastian Bach (1685-1750) ocupou o prestigiado posto de diretor musical da igreja, o que lhe permitiu criar a mais variada gama de composições musicais. Cerca de US$ 15,3 milhões de dólares foram destinados às obras com a finalidade de devolver o antigo esplendor do templo protestante. Parte do dinheiro foi doado por empresas e entidades privadas nacionais e estrangeiras, como o Fundo Mundial de Monumentos (WMF), que incluiu o edifício em sua lista de construções dignas de ser preservadas, contribuindo com aproximadamente um terço do custo da obra.As festividades de hoje incluem um concerto de órgão com obras de Bach, Buxtehude e Weyrauch, assim como a encenação da , de Bach e a leitura de poesia. Para o próximo domingo, está previsto o primeiro grande concerto na igreja restaurada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.