Relançado no Brasil disco germinal de Evans e Mann

Gravado em 8 de dezembro de 1961 e 4 de maio de 1962, em Nova York, o álbum Nirvana não tem nada a ver com o grunge de Seattle. É um disco capital de dois gênios do jazz, o flautista Herbie Mann e o pianista Bill Evans. Tem seis faixas apenas: duas de Herbie Mann, Gymnopedie, de Eric Satie, I Love You, de Cole Porter, Willow Weep for Me, de Ann Ronell, e Lover Man, de Jimmy Davis, Roger Ramirez e Jimmy Sherman. Bill Evans, tido como "o revolucionário calado", criou um novo jeito de tingir baladas jazzísticas, montado numa base erudita que tinha como fontes Ravel e Chopin. No álbum, tocam ainda Chuck Israels (baixo) e Paul Motian (bateria).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.