Richard Shotwell/Invision/AP
Richard Shotwell/Invision/AP

Reis do K-pop, BTS recebe quatro prêmios do MTV Europe Music Awards

Em cerimônia virtual, os meninos ganharam como melhor grupo e melhor canção para 'Dynamite'; Pabllo Vittar venceu, pelo segundo ano consecutivo, na categoria de Melhor Artista Brasileiro

Lisa Keddie, Reuters

09 de novembro de 2020 | 13h08

Os astros de K-pop do BTS receberam quatro prêmios do MTV Europe Music Awards no domingo, 8, incluindo o de melhor canção para Dynamite e de melhor grupo, coroando um ano no qual a banda coreana ressaltou seu status de destaque global.

Primeira música em inglês do grupo, Dynamite teve quase 34 milhões de streams nos Estados Unidos e 300 mil vendas em sua primeira semana, fazendo do BTS o primeiro grupo coreano a chegar ao primeiro lugar da parada de singles norte-americana Billboard Hot 100.

A banda de sete membros também foi premiada pela melhor apresentação ao vivo e pelos maiores fãs, embora a pandemia de coronavírus tenha privado sua conquista de uma plateia e uma cerimônia convencional.

Ao invés disso, o canal de música criou um estádio virtual cheio de fãs entusiasmados para o evento. Os artistas compareceram em apresentações pré-gravadas e os vencedores agradeceram os prêmios diante de câmeras.

Representando o País, Pabllo Vittar também venceu, pelo segundo ano consecutivo, na categoria de Melhor Artista Brasileiro.

A banda britânica Little Mix foi a anfitriã do show, com exceção de Jesy Nelson, supostamente doente, em um palco gerado por computador dentro do estádio virtual.

Lembrando da pandemia, o rapper norte-americano Jack Harlow interpretou Whats Poppin em um palco com quatro dançarinos que usavam máscaras.

Entre os que se apresentaram estavam Alicia Keys, que cantou Love Looks Better, e Sam Smith, que interpretou Diamonds no palco de um teatro vazio.

 

Tudo o que sabemos sobre:
músicak-popBTSMTVPabllo Vittar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.