Khaled Elfiqi/ EFE
Khaled Elfiqi/ EFE

Red Hot Chili Peppers faz show para mais de 10 mil pessoas em frente as pirâmides do Egito

Banda abriu com 'Can’t Stop', do álbum 'By The Way' de 2002, seguida por 'Californication', 'Dark Necessities'; confira o vídeo da apresentação

Nadine Awadalla e Aidan Lewis, Reuters

16 de março de 2019 | 12h12

A banda californiana Red Hot Chili Peppers se apresentou nesta sexta-feira em frente as grandes pirâmides de Gizé, no Egito, animando mais de 10 mil pessoas no local e muito mais através de uma transmissão ao vivo.

Com a silhueta dos três monumentos atrás do palco, a banda de funk-rock abriu o show com Can’t Stop, do álbum By The Way de 2002, seguida por Californication, Dark Necessities e outros hits.

O espetáculo, realizado sob forte esquema de segurança, foi promovido pelo Ministério de Turismo do Egito, que está tentando colocar o país de volta no mapa como um grande destino de viagens, depois que uma revolução em 2011 e anos de subsequente instabilidade assustaram muitos visitantes.

“Foi muito trabalhoso chegar aqui, mas com certeza valeu a pena”, disse a fã Christina Robertson, de Madison, Wisconsin, que deixou cinco filhos em casa para viajar.

“Eu sempre quis vir ao Egito, eu sempre quis ver as pirâmides, é espetacular, é um sonho, e ver o Red Hot Chili Peppers aqui, minha banda favorita de todos os tempos.”

O vocalista Anthony Kiedis, o baixista Michael “Flea” Balzary e o baterista Chad Smith se juntam a nomes como The Grateful Dead, Scorpions e Frank Sinatra ao se apresentar em uma das sete maravilhas do mundo.

O Red Hot Chili Peppers será uma das atrações do Rock in Rio 2019, tocando na noite do dia 3 de outubro. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Red Hot Chili PeppersEgito [África]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.