RBD arrasado com tragédia de show no Brasil

O cantor e ator Christian Chávez, integrante do grupo mexicano RBD, disse hoje que ele e todos os seus companheiros lamentam a tragédia ocorrida no Brasil porque jamais imaginaram que algo assim pudesse acontecer.No último sábado, três pessoas morreram e outras 40 ficaram machucadas emuma São Paulo, durante uma tarde de autógrafos do grupo mexicano, que criou um grande rebuliço no País assim como em outros da América Latina."Isto é algo que te destrói, que te quebra o coração. Nuncaesperamos que fosse assim. O que posso dizer é que a vida segue e temosque seguir trabalhando com o coração destruído, mas as coisas vãoseguir bem", disse Chávez a um canal de televisão local.O RBD surgiu no ano passado da telenovela Rebelde, que começou a ser trasmitida no último trimestre de 2004. Em sua chegada aos estúdios da cadeia onde se grava há mais de um ano a bem-sucedida série juvenil no sul da capital mexicana, nenhum dos outros integrantes de RBD quis falar sobre o incidente no Brasil. O produtor da telenovela, Pedro Damián, disse que osintegrantes do grupo estavam realmente afetados pela tragédia porqueseu objetivo como artistas é levar alegria às pessoas."Eu falei com eles, e também com as pessoas de sua gravadorasobre a tragédia ocorrida. A reação foi de grande dor, de umaperda muito forte, e foi precisamente por isso que eu pedi que porenquanto não sejam feitas entrevistas porque estão todos muito afetados", explicou Damian. O produtor precisou que em breve haverá uma entrevista coletiva para falar sobre o ocorrido, e acrescentou que por luto o grupomusical suspendeu sua apresentação no canal privado do SistemaBrasileiro de Televisão (SBT), no programa Domingo Legal.O RBD é formado por Anahí, Dulce María, Christopher Uckerman,Mayté Perroni, Alfonso Herrera e Christian Chávez. Rebelde, cuja trama circula em torno da problemáticas da relação de pais e seusfilhos adolescentes, é a versão mexicanada telenovela argentina Rebelde way, também responsável pelo surgimento de uma banda, a Erreway.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.