Raimundos toca pela primeira vez no Japão

Pela primeira vez os japoneses poderão conferir o peso e a irreverência de Rodolfo (guitarra e vocal), Digão (guitarra), Canisso (contrabaixo) e Fred (bateria). Dias 29 e 30 de julho Os Raimundos se apresentam em Nagoya e Hamamatsu, Japão. Os shows fazem parte da turnê de divulgação do álbum Só no Forevis, que em sua útlima etapa nacional percorreu os estados do Sul do País. Em entrevista exclusiva, os músicos Rodolfo, Digão e Fred falaram sobre a expectativa de tocar no Japão. Aproveitaram o momento para fazer um balanço da carreira do conjunto, que já acumula tempo e respeito no cenário nacional. " Muito se fala das coisas ruins do nosso país, mas vamos levar a alegria e a espontaneidade do brasileiro", disse Rodolfo. E emendou brincando: "Vamos levar a feijoada na mala".A expectativa de tocar no Japão é grande. Para Fred o mais importante é a conquista de um público desconhecido. "É como começar a carreira de novo", declarou o baterista. Rodolfo partilha da mesma idéia. Segundo ele, tocar em lugares pequenos, com o público bem próximo é uma volta aos primórdios da banda em Brasília. "Lembra muito o nosso começo da carreira. Mas a responsabilidade também é maior", disse.O repertório do show será variado. Para a miniturnê japonesa selecionaram cerca de 40 músicas, dos cinco CDs já gravados pela banda. Considerado um grupo de punk-rock, os Raimundos revolucionaram a cena underground brasileira ao misturar ritmos nordestinos ao peso das guitarras. As letras são irreverentes, verdadeiras crônicas sociais. Para Rodolfo, que exerce a função de letrista da banda, qualquer coisa serve de inspiração. A espontaneidade é marca registrada no som dos brasilienses. "Nada do que fazemos nas músicas é muito pensado. A mistureba surge naturalmente", confessa Digão. Será a primeira excurssão da banda pela terra do sol nascente. O único que tem notícias concretas sobre o oriente é Digão, pois sua mãe visitou o país. Segundo ele, as fotos que viu são muito bonitas. Fred, fã confesso de sushis, admira muito a filosofia de vida e a disciplina dos japoneses. Rodolfo não gostava muito da culinária, mas já admite provar alguns pratos típicos.Com certeza, o que não faltará aos japoneses, que costumam assistir aos shows sentados, é muita diversão. Na definição de Fred, é para divertir o público que existe a banda. "A gente quer fazer rock and rol alto astral. Quer que as pessoas se divirtam com nosso show. Essa é a nossa filosofia", finaliza o baterista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.