Radiohead quer descanso após 5º disco

Depois de cumprir o compromisso contratual de cinco discos com a gravadora EMI, o Radiohead quer descanso. O líder da banda, Thom Yorke, diz que a banda não lançará um novo álbum tão cedo. "Sentimos que depois de Hail to the Thief queremos desaparecer definitivamente num buraco negro em vez de seguir em frente de onde paramos", disse ele à Associated Press. Hail to the Thief, lançado em junho e que já vendeu quase um milhão de cópias, é o quinto álbum da banda. Com o lançamento, o Radiohead não deve mais discos à EMI. Ainda que a gravadora esteja confiante de que os músicos permanecerão sob o seu selo Parlophone, o fato é que Thom Yorke não quer gravar nada por enquanto. E, se gravar, o mais provável é que sejam EPs ou outro formato compacto. "Foi sempre álbum, álbum, álbum", reclama o homem de frente da banda inglesa de maior sucesso na atualidade. Portanto, nada de 14 faixas ou mais de uma só vez. Mesmo porque, Yorke acha que a maneira como o público ouve música está mudando rapidamente. "Coisas como iTunes e as pessoas desmembrando as faixas de um disco. Acho isso bom. Eu ouço música de forma desordenada o tempo todo", disse ele. A menção ao iTunes, serviço legal de venda de músicas pela internet, tem muito a ver com o momento atual do Radiohead, uma banda agora livre da pressão de gravar por obrigação. E que, ao aparecer com menos freqüência, pode ficar ainda melhor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.