Quarteto de McCoy Tyner toca simplesmente jazz

Na véspera de completar 65 anos, o pianista norte-americano McCoy Tyner continua em perfeita sintonia com o que costumavam chamar de jazz. Tyner ainda não se iludiu ou se animou a mudar sua maneira de tocar ou de introduzir novas tecnologias em sua música. O pianista aprendeu seu ofício bem cedo e aos 21 anos estreava ao lado do saxofonista Benny Golson e do trompetista Art Farmer. Sua vida mudou quando John Coltrane lhe deu um emprego em seu quarteto, entre 1960 e 65. Com um passado como este, o ouvinte de Tyner tem certeza do que vai encontrar em seus concertos ou CDs. Neste mês, após lançar discos homenageando Coltrane e Burt Bacharach, Tyner está de volta com o CD Land of Giants, acompanhado pelo baixista Charnett Moffett, o baterista Eric Harland e pelo vibrafonista Bobby Hutcherson, velho camarada do pianista.A presença de Hutcherson no disco cria uma cumplicidade difícil de se encontrar nas gravações de hoje em dia. Ambos já gravaram três discos juntos, entre eles Stick Up, de 66, e Manhattan Moods, de 93. Os dois veteranos estão presentes em quase todas as faixas, mas é em Contemplation, December e Serra do Mar que o ouvinte poderá provar a tal cumplicidade e a química existente entre o vibrafone e o piano.O toque forte e intenso de Tyner sempre foi um diferencial. Isso também acontece por aqui, quando todo o quarteto está no que podemos chamar de transe. O hard bop pega fogo em Steppin, The Seach, Back Boy Blues e na versão de If I Were A Bell, de Frank Loesser. Nessas composições, Tyner e seus escudeiros esquecem as regras e mostram a que vieram. No momento relax do álbum, Tyer deixa claro que quando quer consegue ser leve e intenso ao mesmo tempo. Isso acontece em For All We Know. Durante a carreira, Tyner também enveredou pela mundo das big bands. Apesar de não ter feito muito sucesso, pelo menos comercial, foi uma maneira de reverenciar mitos como Count Basie e Duke Ellington. Aqui, Tyner aproveitou o quarteto para recriar In a Mellow Tone, uma das centenas de belas músicas compostas por Ellington.Após escutar as dez faixas , o ouvinte vai entender o significado do título do CD. Para quem já conhecia Tyner e Hutcherson não foi nenhuma novidade, mas para o novo marujo está foi a primeira viagem para a terra dos gigantes do jazz. O disco foi editado pela gravadora norte-americana Telarc, mas não foi lançado no Brasil. Mesmo assim, comprar o importado será um ótimo investimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.