Putin não tem planos de se reunir com Madonna

O presidente russo, Vladimir Putin, não tem planos de se encontrar com a cantora pop Madonna, que fará seu primeiro show em Moscou com sua turnê mundial "Confessions", informou hoje o Kremlin. "O presidente não tem planos de se reunir ou manter contatos com Madonna", assegurou hoje Dmitri Peskov, primeiro-subsecretário de imprensa do presidente russo, segundo a agência Interfax.A imprensa russa e do Reino Unido - onde reside a cantora - informaram ontem que Madonna aceitou cantar pela primeira vez em Moscou depois que lhe asseguraram que seria recebida em uma audiência pelo presidente russo no Kremlin.Ao que tudo indica, a cantora tinha intenção de defender a paz mundial, em sua entrevista com o chefe de Estado russo. Madonna, que completou 48 anos de idade no último dia 16, já havia recusado um convite para cantar em Moscou em meados dos anos 90, após não ver satisfeita sua exigência de se encontrar com o então líder russo Boris Yeltsin.Desde que irrompeu no panorama musical em meados dos anos 80, a possibilidade de Madonna se apresentar na Rússia foi frustrada em várias ocasiões devido às numerosas exigências da cantora. Em 2004, durante sua turnê mundial "Re-Invention", ela decidiu excluir a Rússia devido aos atentados terroristas que ocorreram no país.O show marcado para 11 de setembro teve ingressos vendidos em 72 horas e muita polêmica em relação ao local de realização do evento. Inicialmente, o show seria realizado na Praça Vermelha, onde tocou recentemente Roger Waters, fundador do Pink Floyd, mas foi descartado por ser pequeno. Depois, os organizadores elegeram a explanada da Colina Estatal de Moscou, o local mais alto da capital russa, considerado ideal concentrar multidões.A polícia da capital russa pretende, por questões de segurança, que o show ocorra no aeródromo Tushino, com capacidade para 150 mil pessoas. Segundo as autoridades russas, os organizadores venderam 40 mil ingressos para o concerto, mas muitos milhares de jovens têm intenção de assistir ao show. Foi em Tushino que ocorreu o duplo atentado suicida que matou 16 pessoas durante o festival de Rock Krilia em 2003.Por outro lado, militantes da Igreja Ortodoxa Russa ameaça excomungar os organizadores e o público do concerto, por considerar que Madonna ofende a todos os fiéis cristãos.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2006 | 13h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.