Pupila ameaça trono de Britney Spears

Na escola de Britney Spears, Jessica Simpson tem se saído a melhor da turma. De olho nos milhões arrecadados em turnês e vendagens de discos da "lolita teen" do show biz, Jessica, 21 anos, segue a mesma fórmula, passo a passo, e já ameaça o trono da moça do playback.O esforço inicial é para deixar transparecer a mesma intrigante dupla personalidade interpretada por Britney. Fora dos palcos, enaltece valores familiares, importância do casamento, virgindade. Nos shows, cai o hábito da freira para surgir o mulherão de passes, roupas e gestos provocativos. Até o momento, este tem sido o caminho das pedras para a consumação de seu sucesso. Jessica já é vista pelas revistas americanas como a sucessora de Britney Spears. E seu novo disco, Irresistible, lançado no Brasil esta semana, vendeu mais de 3 milhões de cópias no exterior. "Estou muito orgulhosa pelo que consegui até agora. Tento passar uma imagem de mulher jovem e confiante na música", discursa em um texto distribuído à imprensa.A seu favor, além do físico que a aproxima ainda mais de Britney, Jessica chega com uma história melhor para contar. Fã recente dos entoadores de pop melosos como Brian McKnight, Whitney Houston, Celine Dion e Shania Twain, foi ouvindo música gospel que a loura cresceu. Quando tinha 13 anos, era levada a cultos evangélicos pelo pai, um psicólogo e ministro de uma Igreja Batista.A conquista do circuito de música religiosa nos Estados Unidos se deu de forma surpreendente. Suas performances chegavam a reunir 20 mil pessoas. Entusismada com a façanha, a própria avó tirou dinheiro do cofrinho para bancar a produção de um disco independente para a neta.Mas é quando canta que Jessica deixa transparecer o segredo: a menina é mesmo um clone de Britney Spears. Tanto que parece ser dela a voz que Brit usa para gravar seus playbacks.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.