Público lota show dos Stones em Boston

Com Street Fightin? Man, os Rolling Stones abriram ontem em Boston a mega-turnê de aniversário dos 40 anos da banda. Eles vão percorrer 25 cidades americanas até fevereiro de 2003, fazendo 40 shows. A escolha da primeira música da viagem pela América parece querer dizer que Mick Jagger, Keith Richards e Charlie Watts, os Stones originais, ainda são capazes de sair pelas ruas lutando por seu lugar ao sol. Um público de 60 mil pessoas lotou o Fleet Center, ontem em Boston.Os ingressos para os shows de Licks, como é chamada a turnê de aniversário, quase se esgotaram logo que foram postos à venda. Analistas da indústria fonográfica já consideram esta a empreitada musical mais lucrativa do ano. O preço a que chegam os ingressos confirmam a hipótese: há entradas até por US$ 350. Mas os fãs pagaram e parece que vão continuar a lotar as os estádios e casas de espetáculo onde os Rolling Stones vão soprar velinhas pelos 40 anos de estrada. O Fleet Center, de Boston, local do primeiro show, lotou. E ao que tudo indica, valeu a pena. Depois da abertura auto-afirmativa, os Stones seguiram com If You Can?t Rock Me e It?s Only Rock ?N Roll. Mas Jagger também apresentou ao público Don?t Stop, que inédita que estará no disco Forty Licks, que sai em outubro. A travessia dos Estados Unidos pelos Rolling Stones terá duas caras diferentes. Uma delas será a dos concertos em grandes estádios, com públicos gigantescos. Nestes shows, a banda vai mirar no alvo dos clássicos de seu repertório. Jumpin?Jack Flash, Satisfaction e Honky Tonk Woman já estão no programa. Já em locais de tamanho reduzido eles pretendem fazer algo mais intimista, tocando peças de lado B produzidas desde 1962. Eles teriam ensaiado 130 faixas, para nunca repetir um show nesta turnê pelos EUA. O show de ontem foi do tipo gigante e clássico. Boston ouviu Jagger e cia. tocarem Tumblin? Dice, Slipping Away, Brown Sugar, Sympathy for the Devil, Jumpin? Jack Flash e, claro, Satisfaction. A turnê Licks é a primeira que a banda faz desde 1975 que não promove o lançamento de nenhum disco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.