Público enfrenta fila para comprar ingresso do Rock in Rio

Público enfrenta fila para comprar ingresso do Rock in Rio

No local, fotógrafo do' Estado' foi atingido na cabeça por uma pedra que caiu da obra do shopping Rio Sul

Tiago Rogero - Estadão.com.br,

09 de maio de 2011 | 16h00

Com o fim da venda de ingressos pela internet, quem deseja garantir lugar na quarta edição do Rock in Rio deve estar preparado para muito sol e horas de espera na fila. Mas não é só isso. Na manhã de hoje, enquanto registrava imagens das centenas de pessoas enfileiradas, um fotógrafo do Estado foi atingido na cabeça por uma pedra que caiu da obra de ampliação do shopping Rio Sul, um dos quatro postos de venda dos ingressos restantes, na zona sul da cidade.

 

Nesta terça-feira, 10,  a organização do evento abre, das 10h às 18h, mais um ponto de venda no Engenhão. Serão duas bilheterias no local, com oito pontos de vendas em cada. As compras em dinheiro devem ser efetuadas na ala leste do estádio; já as compras em cartão serão feitas no setor norte do local.

 

Ele sofreu um corte superficial e buscou atendimento na Policlínica de Botafogo. Segundo a organização do evento, a disposição das filas é de responsabilidade dos shoppings. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do Rio Sul informou que está apurando o que aconteceu e prometeu se manifestar ainda hoje.

Os amigos Alexandre Casa Nova, David Dodel e Yann Matos, de 17 anos, entraram na fila às 6h45 de hoje. Eles conseguiram as senhas 613, 614 e 615, de 800 que foram distribuídas. Bem à frente deles, com o número 54, estava o aposentado Rubens Reis, de 84 anos, que chegou cedo para comprar uma entrada para o neto. "Ele não pôde vir porque é pesquisador, trabalha em Petrópolis, é bolsista e tem um trabalho para entregar até o fim do mês". Chamado pelos companheiros de fila de "super avô", Rubens acrescentou: "Mas ele merece". 

Isabel Ferreira, de 30 anos, chegou às 9h50 e não conseguiu pegar uma das senhas - esgotadas por volta de 7h30. Estudante universitária, aproveitou a manhã de folga para comprar o ingresso. "Se o horário de atendimento é de 10h às 22h, não tinham de distribuir senhas, e sim atender o máximo de pessoas que fosse possível nesse intervalo de tempo", disse.

Segundo a assessoria de imprensa do Rock in Rio, pelo menos 1.100 senhas estão sendo distribuídas por dia em cada um dos postos de venda. Para os shoppings, foram destinados 25% dos ingressos, seguindo determinação do Ministério Público. A medida visa garantir a venda para quem não possui cartão de crédito e, portanto, não conseguiria comprar pela internet. O Rock in Rio acontecerá nos dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 1 e 2 de outubro deste ano, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Os ingressos custam R$ 190 (inteira) e R$ 95 (meia-entrada) até 31 de maio. Depois desse prazo, se restarem entradas, haverá um reajuste para R$ 220 e R$ 110.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.