Promotoria pede prisão de roqueiro Gary Glitter

A Promotoria do Vietnã pediu umasentença de três a quatro anos de prisão para o veterano roqueirobritânico Gary Glitter, que foi julgado hoje por um Tribunal Popularpor praticar atos indecentes com menores de idade. O julgamento, de apenas uma sessão, aconteceu a portas fechadas.Estavam presentes Glitter, de 61 anos, e as duas meninas de 11 e 12anos que o denunciaram por tê-las beijado e tocado intimamentequando estiveram em seu apartamento de Vung Tau, 50 quilômetros aoleste da cidade de Ho Chi Minh (a antiga Saigon). Apesar de meses atrás terem pedido clemência para Glitter diantedo tribunal, as meninas repetiram as acusações. O ex-cantor pagouUS$2 mil a cada uma das famílias das vítimas. Pham Dinh Cuc, chefe da Promotoria Popular, destacou no tribunalque Glitter ofereceu dinheiro às duas menores para que ficassem nuase depois as beijou e acariciou. Vestido de preto e parecendo ter perdido vários quilos desde suaprisão em novembro, o músico se declarou inocente ao chegar à sededo tribunal. Glitter, cujo verdadeiro nomes é Paul Francis Glad, ouvirá asentença amanhã. Seu advogado, Le Thanh, se mostrou pessimista apóssaber do pedido dos promotores. O ex-roqueiro ganhou a fama à frente do movimento "glam rock" nofinal dos anos 60 e início dos anos 70. Em 1997, foi detido e, dois anos mais tarde, condenado por umtribunal londrino a quatro meses de prisão por posse de pornografiainfantil. A Polícia do Reino Unido encontrou quatro mil fotos demenores de 3 a 10 anos de idade em seu computador. Após cumprir metade da pena, Glitter saiu do país. Desde então,viveu em Cuba, Camboja e no Vietã. As autoridades cambojanas o expulsaram permanentemente em 2002 devido a seu passado pedófilo. Glitter morava há pouco mais de um ano no Vietnã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.