Projeto traz material inédito de Itamar Assumpção

Antes de sua morte, em 2003, Itamar Assumpção deixou composições inéditas espalhadas com parceiros, acompanhadas de algumas recomendações. Essas músicas, agora, começam vir a público. Para o compositor Sergio Molina, Itamar reservou uma série de letras para que o parceiro musicasse. Nos seis últimos meses de vida, conta Molina, Itamar ligava para ele e passava as letras por telefone. Ele trabalhou intensamente: queria produzir canções suficientes para preencher um disco. Esse material inédito será apresentado nesta sexta-feira, por Sergio Molina e a cantora Miriam Maria, dentro do projeto Sem Pensar Itamar, nem Pensar, no novo Espaço Cultural É Realizações. Miriam, que acompanhou Itamar como integrante de sua banda Orquídeas do Brasil, foi uma das recomendações feitas a Sergio Molina. Itamar a queria cantando essas músicas. "Ele tinha prometido produzir um disco meu, mas isso nunca aconteceu", conta a cantora. Ela não tem certeza, mas arrisca o palpite de que o "companheiro e mestre" a tenha indicado, para compensar essa parceria nunca concretizada. Segundo Molina, de fato, a partir de um determinado processo de criação do parceiro, as letras começaram a vir norteadas pelo eu feminino. "Eu não queria fazer logo esse projeto. Por mais que eu estivesse com as músicas, essa história ficou entre nós." Após a morte do amigo, Molina se dedicou silenciosamente às composições, enquanto tocava outros projetos. Achou que agora havia chegado a hora de mostrá-las. Os shows funcionarão para o amadurecimento do repertório, que será registrado em CD, como era da vontade Itamar. Sem Pensar Itamar, nem Pensar. Espaço Cultural É Realizações. Rua França Pinto, 498, metrô Ana Rosa. Hoje, 21 horas. Ingressos R$ 30

Agencia Estado,

24 Novembro 2006 | 15h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.