Projeto mapeia o som eletrônico do País

Com curadoria do DJ Camilo Rocha, o Brasil Eletrônico vai trazer, sempre às terças-feiras, duplas de DJs e coletivos para se apresentarem às 13 e às 19h30, além de um bate-papo com os artistas às 14h30. Hoje, apresentam-se no evento o mineiro Nedu Lopes e o brasiliense Nego Moçambique. Os próximos a agitar o CCBB serão DJ Dolores com os produtores de tecno Br 909, os cariocas do Apavoramento Sound System com o projeto do produtor Eraldo Palmero chamado Waterfront House, o capixaba zémaria com o paraense Benjamin Ferreira, que toca no grupo Cotonete. No dia 21 de abril, data do aniversário do CCBB, uma apresentação especial vai tomar conta da pista improvisada: os DJs Mau Mau, Renato Lopes e Camilo Rocha mostrarão o pioneirismo de cada um na cena eletrônica brasileira.A série Brasil Eletrônico, que tem início hoje, pretende apresentar a evolução do movimento eletrônico brasileiro, trazendo grandes nomes de diversas regiões do País. A cada semana e até o dia 26, dois artistas de estilos distintos se apresentam no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), acompanhados do coletivo de VJs Embolex, que vão marcar presença na manipulação ao vivo de imagens. "Esta é a primeira edição do Brasil Eletrônico, que tem o objetivo de mapear a música eletrônica brasileira. É um evento de caráter inédito", conta o produtor Germano Soares Baía. O evento integra o projeto Interações Eletrônicas, que comemora quatro anos de atuação do CCBB em São Paulo. Com programação totalmente gratuita, o projeto vai reunir ainda uma mostra de arte eletrônica, a partir do dia 12 até o dia 24, que traça uma retrospectiva da cena eletrônica brasileira, e uma intervenção urbana que vai ser instalada na Praça do Patriarca (dias 21 e 22), Vale do Anhangabaú (29 e 30) e Praça da Sé (5 e 6 de maio). Brasil Eletrônico. Centro Cultural Banco do Brasil. R. Álvares Penteado, 112, Centro, 3113-3651. 3.ª, 13h e 19h30 (shows); 14h30 (debates). Grátis. Até 26/4

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.