Emily Berl/The New York Times
Emily Berl/The New York Times

Produtor musical e empresário Russell Simmons é suspeito de estupro

Lenda no mundo do hip-hop e cofundador do selo Def Jam Recordings nega as acusações

AFP

14 Dezembro 2017 | 11h29

Ao menos três mulheres acusam o produtor musical e empresário de hip-hop Russell Simmons de estupro, informou o jornal The New York Times, semanas depois das primeiras denúncias que o levaram a abandonar suas empresas.

O empresário de 60 anos, uma lenda no mundo do hip-hop e cofundador do selo Def Jam Recordings, negou as acusações de estupro e expressou apoio ao movimento das mulheres que denunciam abusos sexuais. No dia 30 de novembro, Simmons anunciou a saída de suas empresas, depois que duas mulheres o acusaram de abuso sexual, o que ele nega.

++++ O efeito Weinstein: A lista dos homens acusados de assédio sexual e o impacto sobre eles

O NYT ouviu Tina Baker, que foi backing vocal de Madonna e Bruce Springsteen, que afirmou ter sido estuprada por Simmons no início dos anos 1990. "Não fiz sexo com um homem por quase nove anos", disse Baker ao jornal. Russell Simmons negou qualquer relação sexual com Tina Baker. "Eu nego veementemente todas estas acusações", afirmou em um comunicado.

Ao contrário da imagem violenta de muitos astros do hip-hop, nos últimos anos Simmons promoveu a ioga e o veganismo. Simmons e o produtor Rick Rubin foram fundamentais para o rap nos anos 1980, quando fundaram a Def Jam, gravadora que lançou artistas como Beastie Boys, LL Cool J e Public Enemy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.