Produtor dos Beatles achava que banda era ruim

O produtor e maestro britânico George Martin considerava os Beatles uma banda "horrível e ruim" quando os escutou pela primeira vez, antes de assinar um contrato com os meninos de Liverpool em 1962. Martin, hoje com 81 anos e também conhecido como "o quinto Beatle", pediu ao grupo que fizesse um teste depois de ter sido rejeitado pelo selo Decca. E naquele primeiro show ao vivo, Martin achou que a banda não era boa. "Eram bem ruins quando tocavam e não me impressionaram nem minimamente. Eram ruins. Mas pouco depois os vi tocar no Club Cavern (em Liverpool), quando já tinha assinado o contrato com eles, e me dei conta de que eles podiam mesmo travar um diálogo com o público. Acho que assinei com eles pelo carisma", destacou. Segundo Martin, os Beatles tinham "uma qualidade maravilhosa" que fazia quem estivesse com eles "sentir-se sempre enriquecido". "Não há muitos grupos que fazem isso de forma coletiva", disse. Martin é conhecido principalmente por ter produzido quase todos os álbuns dos Beatles, entre outros projetos musicais. Foi, aliás, o primeiro produtor do Reino Unido a utilizar oito canais de gravação, no disco Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band (1967), obra-prima dos Beatles. Também fez trilhas sonoras para alguns filmes, entre eles Yellow Submarine (1968), animação psicodélica com músicas dos Beatles e a saga de James Bond Viva e Deixe Morrer (1973). Considerado um dos produtores mais respeitados da história da música popular, Martin recebeu no fim dos anos 90 o título de "Sir" das mãos da rainha Elizabeth II da Inglaterra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.