REUTERS|Olivia Harris
REUTERS|Olivia Harris

Prince viu médico antes de morrer, que prescreveu medicação ao cantor

Não há informações, porém, sobre se Prince tomou, de fato, os remédios prescritos - e quais seriam eles

Redacão, AP

11 de maio de 2016 | 11h47

Um médico de Minnesota viu Prince duas vezes no mês anterior à sua morte - no dia anterior, inclusive - e prescreveu medicação, de acordo com o conteúdo recolhido num mandado de busca que faz parte da investigação que pretende descobrir a a causa da morte do cantor.

O dr. Michael Todd Schulenberg tratou de Prince nos dias 7 e 20 de abril e deu remédios ao cantor. Os investigadores ouviram Schulenberg e fizeram a busca no hospital em que ele trabalha, no subúrbio de Minneapolis. Não há informações sobre quais medicações foram prescritas e se Prince as tomou.

O advogado do médico se recusou a comentar, alegando a confidencialidade do paciente. 

Um policial disse à Associated Press que os investigadores tentam descobrir se Prince morreu de overdose ou se o médico tinha o medicado antes de sua morte. 

Schulenberg é o segundo médico incluído na investigação. Na semana passada, o advogado do médico especialista em vício, Howard Kornfeld, disse à imprensa que os representantes de Prince o haviam procurado pedindo ajuda um dia antes de Prince ser encontrado morto.

Lesa Bader, porta-voz do North Memorial Medical Center, disse que Schulenberg não trabalha mais lá, mas se recusou a explicar o motivo. Ele não foi encontrado em sua casa ou ao telefone.

O atendimento de Schulenberg, no dia 7 de abril, foi no dia anterior ao cancelamento do show em Atlanta, quando Prince alegou estar doente. Na volta para casa, dia 15, seu avião fez uma parada de emergência em Moline, Illinois. O policial que falou anonimamente com a AP disse que Prince foi encontrado desacordado no avião e que os responsáveis pelos primeiros socorros deram a ela uma dose de Narcan, que é usado em suspeitas de overdose por opióide.

Schulenberg disse aos investigadores que ele estava entregando alguns resultados de exames que fez em Prince quando chegou ao local da morte, de acordo com o documento - que traz, ainda, o depoimento de Kirk Anthony Johnson, funcionário do Paisley Park e, por vezes, baterista de Prince. Ele disse que Prince visitou Medical Center, na Highway 212, não longe de Paisley Park, por "doença" em 2014 e 2015, e que teria sido prescrita a administração de líquidos.

Anteriormente, Carver County divulgou uma ligação para o 911, de Paisley Park, que mostrava um homem de 53 anos, aparentemente desidratado, sendo levado para esse centro médico. O homem tinha 53, e Prince teria 55 à época. Um porta-voz do hospital disse que não poderia dar informações por causa das leis de privacidade.

Mais conteúdo sobre:
PrinceMúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.