Photo by Matt Sayles|Invision|AP, File
Photo by Matt Sayles|Invision|AP, File

Prince tinha encontro marcado com especialista em dependência química em ‘missão salva vida’

Músico norte-americano morreu no dia 21 de abril aos 57 anos

Reuters

05 de maio de 2016 | 11h22

O astro da música Prince morreu um dia antes de um encontro marcado com um médico numa “missão salva vida”, um profissional que é bem conhecido pelo trabalho com dor e dependência química, disse o advogado do médico em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 4.

O médico da Califórnia, nos Estados Unidos, Howard Kornfeld foi contatado pela primeira vez por representantes de Prince em 20 de abril, afirmou o advogado William Mauzy, confirmando reportagem do Minneapolis Star Tribune.

Kornfeld, que administra a clínica Recovery Without Walls (recuperação sem muros), na Califórnia, pediu para um médico de Minnesota para fazer um diagnóstico inicial de Prince no dia 21 de abril e planejava viajar no dia seguinte.

Prince foi encontrado morto em 21 de abril aos 57 anos em Paisley Park, nome do complexo onde ele tinha sua casa e estúdio em Minneapolis. Medicamentos controlados foram encontrados no organismo dele, segundo relatou a imprensa, citando fontes das agências de segurança.

“Dr. Kornfeld sentiu que a sua missão era uma missão salva vida”, afirmou Mauzy. "Dr. Kornfeld acabou nunca se encontrando com Prince, nunca falando com ele, e não conseguiu chegar infelizmente a tempo para ajudar Prince. Ele gostaria de ter tido a oportunidade de conhecê-lo e tratá-lo junto com um médico local de Minnesota.”

Representantes do cantor não responderam de imediato o pedido para comentar as informações.

Mais conteúdo sobre:
CalifórniaEstados UnidosPrince

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.