Terry O'Neill
Terry O'Neill

Primeiro contrato dos Beatles é vendido por R$1,3 milhão

Documento entre banda e agente Brian Epstein, que descobriu os quatro de Liverpool no Cavern Club, foi negociado nesta terça-feira, 9

Redação, EFE

09 de julho de 2019 | 14h53

O primeiro contrato assinado entre os Beatles e seu agente Brian Epstein, que impulsionou o sucesso internacional da banda depois de descobri-la no Cavern Club em Liverpool, foi leiloado nesta terça-feira por 275 mil libras esterlinas (R$ 1,3 milhão de reais). O documento foi vendido nesta terça-feira, 9, na casa de leilões Sotheby

O contrato assinado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e o baterista original, Pete Best, data de janeiro de 1962. O documento marcou o início da transformação da banda em um fenômeno de massa global.

A assinatura de Epstein, no entanto, não consta no papel. À época, o representante, sem experiência prévia na área, não queria ligar seu nome aos Beatles caso as coisas não funcionassem. "Eu não tinha 100% de certeza de que poderia ajudar os Beatles da maneira correta. Eu queria libertá-los de suas obrigações, se sentisse que para eles seria o melhor", declarou Epstein uma vez.

O contrato permitiu ao representante produzir e anunciar concertos dos Beatles, assim como controlar detalhes de vestuário e aparência dos músicos. Este é o primeiro de dois contratos assinados com o grupo inglês Epstein. O segundo, assinado em 1962, foi leiloado em 2015. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.