Heritage Auctions via AP
Heritage Auctions via AP

Primeiro contrato de gravação dos Beatles vai a leilão nos EUA

Expectativa é que objeto, que foi assinado em Hamburgo, na Alemanha, alcance US$ 150 mil; veja imagens dos itens à venda

Reuters

19 Agosto 2015 | 08h39

NOVA YORK - O primeiro contrato de gravação assinado pelos Beatles - no início de sua carreira, em Hamburgo, na Alemanha - deverá alcançar cerca de US$ 150 mil quando for a leilão em Nova York, no mês que vem, informou a companhia que realiza a venda. O contrato, escrito em alemão e assinado em 1961 por Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e o então baterista Peter Best, faz parte da coleção de 300 itens dos Beatles montada pelo produtor de discos alemão, Uwe Blaschke.

Dean Harmeyer, diretor de coleções da Heritage Auctions, considera o contrato “provavelmente o documento mais importante dos Beatles em termos históricos colocado em leilão”. A coleção Blaschke inclui fotografias, documentos e autógrafos relativos ao período em que a banda de Liverpool, Inglaterra, viveu na Alemanha no início dos anos 60, antes de partir para a conquista do mundo.

O contrato, datado de 1961, refere-se a uma gravação que sequer tinha o nome dos Beatles. Ele referia-se a uma versão em ritmo mais acelerado da tradicional cantiga alemã para crianças My Bonnie, atribuída a Tony Sheridan & The Beat Brothers, porque a gravadora achava que o nome Beatles era inadequado para o mercado alemão, informou a casa de leilões.

“Sem este contrato, que levou diretamente ao envolvimento com o empresário Brian Epstein, os Beatles talvez nunca alcançassem o sucesso posterior como grupo. Na época, foi um marco histórico para uma carreira tão incrível - finalmente eles conseguiram um acordo de gravação, algo com o qual só sonhavam antes de My Bonnie, disse Harmeyer.

++ ESPECIAL: Paul x Mick

Entre os outros itens à venda está uma cópia autografada do primeiro sucesso single do grupo, Love Me do, que deverá alcançar US$ 10 mil, e uma foto de Harrison com 17 anos usando sua primeira jaqueta de couro, feita em 1960 em Hamburgo, com um preço de venda estimado em US$ 3 mil.

Os souvenirs dos Beatles são muito procurados pelos colecionadores: uma guitarra com a qual George Harrison tocou em 1963, vendida em maio por US$ 485 mil em Nova York, e uma coleção de manuscritos e desenhos de John Lennon para dois livros que ele escreveu em meados dos anos 60, vendidos por US$ 2,9 milhões num leilão da Sotheby’s em 2014.

Os Beatles se separaram em 1970. Lennon foi assassinado em Nova York em 1980 e Harrison morreu de câncer em 2001. O evento da Heritage Auctions será realizado em Nova York no dia 19 de setembro, depois de uma mostra itinerante de alguns itens em Beverly Hills e Dallas. / Tradução de Anna Capovilla

Mais conteúdo sobre:
BeatlesNova YorkHamburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.