Preso menor acusado de matar músico dos Detonautas

Policiais militares do Batalhão de Choque prenderam na manhã de hoje o menor R.M., de 16 anos, acusado de participação no assassinato de Rodrigo Silva Netto, de 29 anos, o Nettinho, guitarrista da banda Detonautas, morto na noite de domingo durante uma tentativa de assalto no Rocha, zona norte do Rio. O menor foi detido no campus da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), no Maracanã, também na zona norte, a poucos metros do Morro da Mangueira, onde mora. A delegada Lúcia Batista, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), afirmou que R.M. confessou sua participação no crime. Ele deve ser transferido ainda hoje para o Centro de Triagem e Recuperação, na Ilha do Governador.Nettinho foi assassinado na noite de domingo, e na terça, a Polícia Civil anunciou que já havia encontrado pistas de quatro suspeitos de seu assassinato. Eles integrariam uma quadrilha que pratica crimes na mesma região onde o músico foi morto, na noite de domingo. "Já temos descrições, vulgos (apelidos) e fragmentos de nomes dos suspeitos. É melhor do que nada", disse o delegado Ronald Hurst, da 25a Delegacia Policial (Engenho Novo). Uma das características do bando é assaltar pessoas que estão em carros, nas noites de sábado e domingo, quando o efetivo policial em serviço é menor. Rondas ostensivasDepois da morte de Rodrigo, guitarrista da banda Detonautas, no bairro do Rocha, zona norte da capital fluminense, o chefe de Polícia Civil, Ricardo Hallack, determinou que a corporação passe a fazer rondas ostensivas, função que compete à PM. O policial ouviu três testemunhas: um casal que estava no Astra roubado pelos assassinos, e usado na abordagem a Rodrigo Netto, e Geralda Marli Vieira, de 55 anos, que estava em um ponto de ônibus e foi baleada pelos criminosos. À imprensa, ela disse não ter visto nada. Nenhuma das testemunhas reconheceu Diego Rodrigues Fernandes, de 19 anos, o Ratinho, ou Thiago da Costa Garcia, de 20, o TH, como participantes do crime. Ratinho morreu e TH ficou ferido em tiroteio com policiais militares na manhã de segunda-feira, em Benfica, zona norte do Rio. As testemunhas fizeram a tentativa de reconhecimento por meio de fotos. O delegado considerava que os depoimentos mais importantes seriam os de Rafael Netto, irmão do guitarrista e da avó deles, Maria da Silva Netto, de 87 anos, que estavam no carro com Rodrigo no momento da tentativa de assalto. Rafael foi atingido por dois tiros, uma bala perfurou o pulmão e a outra está alojada no ombro. Ele ainda está internado no Hospital São Lucas, não mais na CTI, mas em um quarto comum, e deve ter alta no domingo ou na segunda-feira, segundo informou ao Portal Estadão a assessora Eliane Beleza. "Soube por meio de familiares do irmão e da avó do músico que eles não viram nada. Logo, não vão reconhecer os autores do crime", declarou Hurst.Os Detonautas A banda não vai parar de fazer shows. Nesta sexta-feira, eles tocam na casa Atlanta Shows, em Santo Angelo, no Rio Grande do Sul, segundo confirmou a assessoria de imprensa da banda ao Portal do Estadao. Depois, seguirão para Santa Catarina, Mato Grosso, Bahia, São Paulo e Minas, entre outros Estados.A banda carrega a marca da "geração computador". Formada por internautas, reúne integrantes de distintos Estados do País e começou despretensiosamente, numa sala de bate-papo, quando o vocalista Tico Santa Cruz perguntou a companheiros de navegação quem sabia tocar algum instrumento. E o nome do grupo é uma referência clara a essa origem; segundo seus integrantes, é uma mistura das palavras "detonadores" e "internautas".Além de Nettinho, a banda é formada por Tico Santa Cruz (vocal), Renato Rocha (guitarra), Tchello (baixo), Fábio Brasil (bateria) e o DJ Cleston (pickups e percussão). Sucesso entre o público jovem, o grupo tem três discos lançados comercialmente: Detonautas Roque Clube (2002), Roque Marciano (2004) e o recém-lançado Psicodeliamor&distorção. Com o segundo álbum, os Detonautas ultrapassaram a marca do Disco de Ouro. Além disso, contam com uma séria de feitos que refletem o sucesso alcançado nos últimos anos. Em 2001, ganharam o prêmio revelação num festival de rock no Rio Grande do Norte; em 2002, abriram o show da banda americana Red Hot Chili Peppers, e em 2003, tiveram o primeiro grande sucesso: ?Quando o sol se for?, tema de uma novela da TV Globo.Matéria alterada às 17h15

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.