Prêmio Visa faz amanhã sua quinta eliminatória

Camila Titinger, Renato Motha, Clarice Assad e Marcelo Pretto são os cantores que participam amanhã da quinta eliminatória do 5.º Prêmio Visa de MPB - Edição Vocal. A prova será realizada no Espaço Promon (Avenida Juscelino Kubitschek, 1.830, São Paulo), com início marcado para as 21 horas. A entrada é franca e os ingressos podem ser retirados no próprio teatro, a partir das 14 horas.Camila Titinger vem sendo apontada como fenômeno. Tem 12 anos, mas não canta exatamente como se imagina que cantasse uma menina de 12 anos. A voz tem espantosa maturidade. Nascida em São Paulo, tem músicos na família e canta desde muito pequena.Ganhou concursos, cantou em corais infantis e lançou o primeiro disco no ano passado: "Sol de Primavera", gravadora Caravelas. O arranjador do disco foi ninguém menos do que Cristóvão Bastos, que toca com Chico Buarque e assina os arranjos de discos e shows de Nana Caymmi, para falar de duas atividades. Amanhã (20), Camila vai cantar, entre as quatro números determinados pelo regulamento, "Luiza", de Tom Jobim, e "O Circo Místico", de Edu Lobo e Chico Buarque.Vem de Minas Gerais o segundo candidato da noite. É o cantor Renato Motha, que já participou do Prêmio Visa, na sua terceira edição, no ano 2000, dedicada aos compositores, ficando em quinto lugar.Nascido em Belo Horizonte, Renato tem 32 anos e começou a cantar ainda criança, participando de programas de televisão. Tornou-se profissional na adolescência. Estudou violão clássico e foi professor de violão e guitarra na Escola Música de Minas, fundada por Milton Nascimento e Wagner Tiso.Gravou cinco discos: "Brasileiro" (1995), "Amarelo" (1998), "Antigas Cantigas Brasileiras" (1999), "Trilha das Mãos" (também em 1999) e "Todo" (2001). A escola do Grupo Corpo montou espetáculos, em 1999, usando a música de "Antigas Cantigas Brasileiras" e "Trilha das Mãos".Em 1982, Renato ganhou o prêmio de cantor-revelação; em 1998, o Troféu Pró-Música de melhor cantor Mineiro. Foi o vencedor do Prêmio Movimento, de 1999. Entre as músicas de seu repertório de amanhã (20) estão "No Rancho Fundo", de Ary Barroso e Lamartine Babo, e "Chiclete com Banana", de Gordurinha e Almira Castilho.Família musicalCarioca, a cantora, Clarice Assad é a terceira candidata da noite. Ela tem 24 anos e é filha do violonista Sérgio Assad (do Duo Assad). Uma família, como se vê, musical. Estudou piano com Natalie Fortin, na França, foi aluna, no Brasil, de Leadro Braga e, em 1999, foi estudar música na Roosevelt University, em Chicago, nos Estados Unidos.No período de estudo, fez contato com músicos de jazz e cantou na noite de Chicago, recebendo elogios da crítica de lá. Clarice é ainda compositora e seu pai gravou, em 1998, no disco "Velho Retrato", a música "Flutuante", dela.Trilogia - Byron Fogo e Robert Margo encomendaram-lhe uma trilogia para dois violões e ela compôs "Valsas do Rio". Fez a trilha sonora da peça "Lição de Anatomia", de Carlos Mathus, em cartaz no Teatro Glória, no Rio.Para amanhã(20), escolheu cantar, entre outras canções, "Canto de Ossanha", afro-samba de Baden Powell e Vinícius de Morais, e "Último Blues", de Edu Lobo e Chico Buarque.Encerrando a noite estará em cena o paulistano Marcelo Pretto, de 35 anos, que foi aluno de violão de Ítalo Peron, de percepção e harmonia de Ricardo Brem e de contrabaixo elétrico de Cláudio Bertrami. Estudou técnica vocal e participou de projetos importantes produzidos pelo Sesc Pompéia, como Monteiro Lobato (1998), Lorca na Rua (no mesmo ano) e Saravá, Mário de Andrade (1999), neste último integrando o grupo A Barca.Fez parte, também, do grupo de percussão corporal Barbatuques e participou da remontagem do espetáculo "Banquete dos Mendigos", levado à cena, no Teatro Municipal de São Paulo, em dezembro do ano passado.Entre as músicas que vai cantar amanhã estão "Tarzã, o Filho do Alfaiate", de Vadico e Noel Rosa, e "Por onde Vai, Valente?", de Manezinho Araújo.Na quarta-feira será realizada a última eliminatória, com as apresentações do grupo vocal Banda de Boca, da Bahia, dos cantores André de Souza, de São Paulo, e Wauke Wakabaiashi, do Rio, radicado em São Paulo, e da cantora Clarisse Grava, do Rio.Ao fim da apresentação de quarta-feira, o júri, presidido pelo maestro Nelson Ayres e composto pelo maestro Mário Záccaro, pela cantora Jane Duboc e pelo violonista Paulo Bellinati, vai escolher os 12 candidatos que passarão à fase semifinal do Prêmio Visa.Serão, então, realizadas três provas semifinais, com quatro candidatos a cada noite. Deles, sairão os cinco finalistas, que vão disputar R$ 200 mil em prêmios, assim distribuídos: R$ 100 mil para o vencedor (que também gravará um disco pela gravadora Eldorado); R$ 50 mil para o segundo colado; R$ 30 mil para o terceiro; e R$ 10 mil para cada um dos outros dois. A grande final da quinta edição do prêmio será realizada em julho.Serviço5.º Prêmio Visa de MPB - Edição Vocal. Amanhã (20), às 21 horas. Entrada franca (os convites devem ser retirados a partir das 14 horas). Espaço Promon. Avenida Juscelino Kubitschek, 1.830, tel. 3274-6771

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.