Prêmio Visa anuncia selecionados da 7.º edição

Paulistas e fluminenses, como era de esperar, são predominantes na lista dos músicos selecionados para o 7.º Prêmio Visa de Música Brasileira, divulgada ontem. "O resultado reflete muito o fato de o acesso ao ensino da música ser mais fácil nesses dois Estados, que infelizmente os demais não têm", avalia o maestro Nelson Ayres, presidente do júri. Há um único representante do Distrito Federal, Roberto Corrêa, de Brasília, outro de Goiás, Marcus Moraes, de Goiânia, e outro de Santa Catarina, Alessandro Kramer, do Balneário de Camboriú. De Minas Gerais, foram classificados Irio Inácio de Jesus Júnior, de Lavras, e o trio formado por Nelson Faria, Ney Conceição e Kiko Freitas, de Belo Horizonte. Da capital do Rio Grande do Sul, foram selecionados na triagem Henry Lentino e Maurício Marques."Entre os candidatos há uma preponderância muito grande de violonistas, como sempre teve. Também tivemos muitos pianistas, como era de se esperar, além de vários guitarristas", conta Nelson Ayres. A mudança do nome (de Prêmio Visa de MPB para Prêmio Visa de Música Brasileira), que pretendia torná-lo mais abrangente, segundo Ayres, ainda não se refletiu nesta edição. "Acredito que isso venha a ocorrer mais em relação aos intérpretes. O que este ano se tornou mais evidente foi a história da retomada do choro. Apareceram muitos músicos interpretando esse gênero, mas de maneira mais maliciosa, com um suingue mais moderno e com formações incomuns ao choro, como baixo elétrico, guitarra e bateria."Como nas edições anteriores, o 7.º Prêmio Visa, patrocinado pela Visa Brasil e realizado pela Rádio Eldorado, registrou um número crescente de participantes. Foram 514 inscritos de diversos Estados e dois residentes nos Estados Unidos. A primeira edição instrumental, de 1998, teve 192 candidatos. Saíram vencedores o carioca André Mehmari e o paulista Célio Barros. Para o segundo concurso para instrumentistas, em 2001, inscreveram-se 366 músicos. Em disputa acirrada, saiu vitorioso o violonista gaúcho Yamandú Costa, que a partir daí ganhou território nacional e se tornou conhecido internacionalmente. As eliminatórias da edição atual do prêmio serão realizadas nos dias 31 de maio, 2, 8, 14, 16 e 21 de junho, no Teatro Promon, em São Paulo. As semifinais estão programadas para os dias 21 e 28 de julho e 4 de agosto em São Paulo e no dia 11 de agosto no Rio. A final será no dia 15 de setembro na Tom Brasil. Além da troca do nome, outra novidade do Visa este ano é a mudança na premiação. O valor total continua sendo R$ 200 mil, mas os finalistas, que eram cinco, agora são três. O primeiro colocado, que antes embolsava R$ 100 mil, agora leva R$ 110 mil, além de ter garantida a gravação de um CD. O segundo, que antes ganhava R$ 50 mil, passa a receber R$ 55 mil. Ao terceiro está destinado o valor de R$ 35 mil no lugar dos R$ 30 mil anteriores.Veja lista completa dos músicos selecionados para o 7º Prêmio Visa: 1 - Roberto Corrêa, DF 2 - Marcus Moraes, GO 3 - Irio Inácio de Jesus Júnior, MG 4 - Nelson Faria, Ney Conceição e Kiko Freitas, MG 5 - Alexandre Gismonti, RJ 6 - Dirceu G. Leite e Gabriel M. Improta França, RJ 7 - Francisco Frias, RJ 8 - Pablo Lapidusas, RJ 9 - Henry Lentino, RS 10 - Mauricio Marques, RS 11 - Alessandro Kramer, SC 12 - Aleh Ferreira, SP 13 - Alessandro Penezzi, SP 14 - Caito Marcondes, SP 15 - Choro Elétrico 4 X 0, SP 16 - Danilo Brito, SP 17 - João Francisco Correia, SP 18 - João Luiz e Douglas Lora, SP 19 - Luizinho 7 Cordas e E. Marques, SP 20 - Pablo Zumarán, SP 21 - Ricardo Herz, SP 22 - Triálogo, SP 23 - Trio Curupira, SP 24 - Trio Setó, SP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.