Prêmio Shell homenageia Moacir Santos

O compositor e saxofonista Moacir Santos é o homenageado do Prêmio Shell de Música Popular hoje à noite, na Casa França Brasil, no Rio. Ele foi escolhido em julho, mas morreu, aos 80 anos, em 8 de agosto, em Los Angeles, onde morava desde os anos 60. O show terá a participação de Mário Adnet e Zé Nogueira, que produziram dois CDs com a obra dele, Ouro Negro, com as músicas antigas, e Choros e Alegrias, com a produção recente. A mulher de Santos, Cleonice, vem ao Rio para receber o troféu. Moacir Santos era pernambucano, foi um dos criadores da bossa nova e mudou-se para os Estados Unidos assim que o gênero começou a fazer sucesso lá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.