Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Prefeitura pede penhora de bens de Roberto Carlos e cantor diz que dívida de IPTU não é dele

O cantor Roberto Carlos cedeu um imóvel no Cambuci a Ed Carlos e pagamento de IPTU não foi feito em 2018

Redação, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2020 | 10h56
Atualizado 10 de novembro de 2020 | 17h47

Um imóvel no Cambuci, em São Paulo, comprado por Roberto Carlos em 2005 e cedido ao amigo Ed Carlos, está dando dor de cabeça ao “rei”. A Prefeitura de São Paulo pediu a penhora dos bens do autor de Emoções por causa de uma dívida de IPTU. Por meio de sua assessoria, Roberto diz que a dívida é do "inquilino" - que, no entanto, é dispensado de pagar aluguel. 

Ed Carlos era um jovem cantor no tempo da Jovem Guarda e tem um restaurante dedicado a Roberto decorado com fotos de sua carreira, o Ed Carnes. Nos anos 1960, Roberto e Erasmo Carlos fizeram para ele uma música chamada É Difícil Amar na Minha Idade.

 

Em nota, a Prefeitura informa que se trata de execução fiscal, ajuizada em 2019, contra Roberto Carlos Braga, por falta de pagamento do IPTU de 2018 de imóvel de sua propriedade. Em março deste ano, o processo foi suspenso quando o músico informou que havia parcelado o débito. Mas esse acordo de parcelamento foi rompido por falta de pagamento. “Consequentemente, a Municipalidade pediu a retomada do processo, com penhora dos bens necessários ao pagamento. Este pedido ainda não foi apreciado pelo Poder Judiciário. O débito, entretanto,  pode ser regularizado a qualquer tempo, por pagamento integral ou novo parcelamento, já havendo notícia de que há uma proposta de pré-acordo de parcelamento, feita pelo interessado, ainda não concretizada”, diz a nota enviada pela Prefeitura nesta manhã.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Roberto Carlos informou, também na manhã desta terça, 10, que Vânia, mulher de Ed Carlos, parcelou novamente a dívida e pagou a primeira parcela na segunda-feira, 9. Até o momento, a Prefeitura não confirmou ao Estado o pagamento desta prestação.

“A assessoria do artista Roberto Carlos vem esclarecer que o imóvel localizado em São Paulo capital, que foi noticiado ontem nos veículos de comunicação, com penhora, por falta de pagamento de IPTU, de fato pertence ao artista, e que foi gentilmente cedido ao amigo Ed Carlos, sem nenhuma cobrança de aluguel. Ficando combinado entre as partes que as despesas de IPTU, luz, água e gás são de responsabilidade do morador, assim como sempre honrou os pagamentos de todas as taxas, durante todo o tempo que ocupa o imóvel. O valor devido do IPTU em questão foi devidamente parcelado e teve a sua primeira parcela quitada ontem pela sra. Vânia, esposa do Ed Carlos”, diz a nota.

Em entrevista ao UOL em 2015, Ed Carlos, no entanto, disse que Roberto Carlos nunca o havia deixado pagar nada relativo ao imóvel.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.