Yves Herman/ Reuters
Yves Herman/ Reuters

'Precisamos quebrar o estigma com HIV/aids', diz Elton John, em carta a jornal

Cantor afirmou ainda que a medicina pode ajudar os infectados a terem vidas longas e plenas

Rachel Savage, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2018 | 10h53

Muitas pessoas ainda estão contraindo HIV e morrendo por doenças relacionadas à aids devido ao estigma e à falta de acesso à informação e testes, disse o cantor Elton John nesta segunda-feira, 3. 

A medicina moderna pode ajudar aos infectados com o HIV a terem vidas longas e plenas, sem que outras pessoas sejam contaminadas com o vírus, disse o cantor em uma carta publicada pelo jornal britânico Independent.

“Todos deveriam entender os riscos do HIV, e os que necessitam deveriam ter a chance de ajuda digna e apoio”, escreveu John na carta, co-assinada pelo proprietário do jornal, Evgeny Lebedev.

“Isso pode acontecer apenas se soubermos quais são as nossas condições.” 

Cerca de um quarto das 37 milhões de pessoas com HIV-positivo vivendo no mundo não sabem que têm o vírus. No ano passado, 1,8 milhão de pessoas foram infectadas com o HIV. 

O HIV e a aids “começaram com uma doença de jovens rapazes gays em Nova York, Los Angeles e San Francisco”, disse John em visita a Atlanta, no Estado norte-americano da Geórgia, na semana passada, de acordo com o Independent

“Agora é uma doença dos pobres por toda a América, especialmente no Sul. As pessoas estão sendo esquecidas. Isso é uma desgraça.” 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.