Prazak toca no Cultura Artística

O Quarteto Prazak foi o escolhido para apresentar-se em São Paulo no lugar do Quarteto Hagen - dois integrantes do grupo sofreram um acidente em sua Alemanha natal - dentro da programção da Sociedade de Cultura Artística. São três concertos, com dois programas distintos que reúnem compositores de diferentes estilos e períodos.Hoje e amanhã, Vaclac Remes (primeiro violino), Vlastimil Holek (segundo violino), Josef Kluson (viola) e Michal Kanka (violoncelo) interpretam os Quartetos n.º 64 e 65, de Haydn, o Quarteto n.º1, de Zemslinsky, e o Quarteto Op. 132, de Beethoven. Na quarta-feira, uma apresentação dedicada à música checa com o Quarteto n.º 2, de Smetana, o Quarteto n.º 2, de Janacek, e o Quarteto Op. 96, de Dvorak.Aliar o repertório tradicional a compositores checos é uma escolha bastante natural, uma vez que, criado em 1972, o Prazak é um dos mais expressivos grupos de câmara da República Checa. Seus integrantes se conheceram quando ainda eram estudantes no Conservatório de Praga. Três anos de atividade conjunta foram o sufuciente para que, aos poucos, o reconhecimento ao trabalho fosse aparecendo na forma de prêmios: Concurso de Música do Conservatório de Praga, Concurso de Quarteto de Cordas de Evian, Prêmio ESpecial Radio France e o Concurso Internacional de Quarteto de Cordas de Praga são alguns dos conquistados ao longo de quase 30 anos de carreira.Quem estiver interessado em levar para casa um pouco do trabalho do grupo, tem boas opções. Seus integrantes possuem um contrato de exclusividade com o selo Praga/Harmonia Mundi, para o qual já gravaram quartetos de Beethoven, Webern, Dvorak, Janacek, Haydn, Mozart, Schoenberg, Schubert, Smetana e Zelimsky. Todas as peças que serão executadas em São Paulo estão na discografia do grupo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.