Antti Aimo-Koivisto / Lehtikuva / AFP
Antti Aimo-Koivisto / Lehtikuva / AFP

Policial e tenor finlandês faz sucesso com vídeo contra tristeza no confinamento

'Queria cantar alguma coisa que tranquilizasse meu coração', revelou o cantor; confira o vídeo

Redação, AFP

21 de abril de 2020 | 08h36

Um policial finlandês, tenor de ópera nos tempos livres, causou sensação nas redes sociais, com um vídeo que viralizou e no qual quer combater a tristeza durante o confinamento.

No vídeo, que tem mais de um milhão de visualizações no Youtube, Petrus Schroderus interpreta uma versão em finlandês da canção soviética Te amo, vida! (1956) enquanto caminha vestindo uniforme de policial pelas ruas vazias de Oulu (norte).

"Queria cantar alguma coisa que tranquilizasse meu coração", disse à AFP Schroderus, tenor e policial desta cidade, situada 200 km ao sul do círculo polar ártico.

A canção diz que "a noite terminará, a manhã virá quando um novo e radiante dia chegar" e oferece "uma espécie de consolo", continua, sobretudo para as pessoas sozinhas e doentes neste período de crise sanitária global.

Menos de 24 horas depois de ter publicado o vídeo na sexta-feira, o policial conta que ficou "atônito" ao receber centenas de mensagens de agradecimento de todas as partes do mundo, da Europa à Austrália, da Rússia aos Estados Unidos.

"Uma jovem internada em um hospital me escreveu, (dizendo) que viu meu vídeo e chorou", conta Schroderus, que garante tentar responder todas as mensagens.

Há 22 anos, este amante da música fez uma pausa no trabalho como policial para estudar canto lírico com um dos professores mais famosos do país, Esko Jurvelin. Depois ingressou à Ópera Nacional da Finlândia e em 2012, voltou à Polícia, mantendo a carreira musical em paralelo.

Desde o fim de março, a Finlândia fechou escolas e universidades, assim como as fronteiras aos não residentes como medidas para frear a propagação do novo coronavírus, que deixou 94 mortos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusPetrus Schroderusmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.