Ferran Paredes/ Reuters
Ferran Paredes/ Reuters

Polícia londrina não encontra nada suspeito na morte de Dolores O'Riordan

Causa da morte da cantora de 46 anos ainda não foi determinada

AP

16 Janeiro 2018 | 11h27

A polícia de Londres afirmou nesta terça-feira, 16, que não está tratando a morte da cantora irlandesa  Dolores O'Riordan, do grupo Cranberries, como algo suspeito. Ela foi encontrada morta na manhã de segunda, 15, em um hotel de Londres. Estava com 46 anos.

** Confira canções da banda The Cranberries na voz de Dolores O'Riordan

Inicialmente, a polícia chamou a morte de "inexplicada", mas, nessa terça-feira, afirmou que nada suspeito foi encontrado no apartamento. O caso foi passado para uma instância de investigação da polícia para determinar a causa da morte.

Dolores sofreu problemas de saúde mental e física ao longo dos anos. Em 2017, o grupo Cranberries cancelou uma turnê mundial por causa de problemas nas costas da cantora. 

Ela estava em Londres para participar de uma sessão de gravação. Dan Waite, da gravadora Eleven Seven Music, disse que Dolores lhe deixou uma mensagem de voz no início da segunda-feira, dizendo que estava ansiosa para gravar. Segundo ele, a cantora parecia "cheia de vida, estava brincando e ansiosa por me ver e também a minha esposa, nesta semana".

A imprensa irlandesa divulgou a hipótese de que a cantora teve morte natural.

 

Mais conteúdo sobre:
Dolores O'Riordan

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.