Polícia investiga causa da morte de Cássia Eller

O coordenador de Operações Especiais da Polícia Civil do Rio, delegado Marcos Reimão, informou que as investigações que serão feitas sobre a morte da cantora Cássia Eller não descartam as hipóteses de suicídio e negligência médica. Ele ressaltou que uma investigação preliminar foi instaurada porque o delegado adjunto da 10ª Delegacia de Polícia de Botafogo, Gláucio de Souza Santos, responsável pelo caso, considerou as informações da Casa de Saúde Santa Maria, onde a artista morreu, "insuficientes e inconclusivas".Reimão explicou que é comum a hipótese de suicídio ser investigada nos casos onde há suspeita de que o consumo excessivo de drogas tenha sido a causa-mortis. "Quando uma pessoa morre pelo consumo de entorpecentes, ela pode ter recebido um auxílio, ter sido induzida ou instigada a se matar", disse o policial.A equipe médica da Casa de Saúde Santa Maria, nas Laranjeiras, zona sul, que prestou socorro a Cássia, também será ouvida pela polícia. A cantora foi levada para lá por causa da proximidade do local com sua casa. O coordenador de Operações Especiais da Polícia Civil reiterou que, como faltam informações sobre a morte de Cássia, todas as hipóteses precisam ser avaliadas, inclusive a possibilidade de um erro médico. O laudo liberado pela clínica não explica o que teria provocado a morte da artista. No espaço reservado à causa da morte, consta apenas que são necessárias "informações complementares."As investigações sobre a morte de Cássia serão feitas em sigilo, segundo Reimão, para que sua família seja preservada. O Instituto Médico Legal (IML) informou que o resultado dos exames no corpo da cantora sairá em 20 dias. "Precisamos ter muito tato e cuidado para não manchar a imagem dela. Não é a hora de ficarmos apontando um motivo sem provas", disse o policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.