Attila KISBENEDEK / AFP
Attila KISBENEDEK / AFP

Plácido Domingo tem alta no México após internação por coronavírus

'Neste momento, meus pensamentos estão com quem sofre e com todos aqueles que lutam generosamente por salvar vidas. Agradeço a todos pelo carinho e mais uma vez, recomendo a todos que fiquem em casa', disse o tenor em mensagem

Agências, AFP

30 de março de 2020 | 19h12

O tenor espanhol Plácido Domingo, acusado de assédio sexual, confirmou nesta segunda-feira, 30, ter recebido alta de um hospital de Acapulco, no estado mexicano de Guerrero, após ter dado entrada por complicações pelo novo coronavírus.

"Estou em casa e me sinto bem. Felizmente, desde o primeiro sintoma estava, como sempre, sob supervisão médica, em vista da minha idade e minhas comorbidades, portanto suspeitou-se da infecção por covid-19 e isto me ajudou muito", informou Domingo em um comunicado, publicado em sua página oficial no Facebook.



O tenor disse que continua com o tratamento e o descanso em sua casa no famoso porto de Acapulco.

O artista tinha dito em 22 de março pelas redes sociais que testou positivo para o covid-19, mas que tanto ele quanto a sua família estavam isolados, seguindo as recomendações médicas.

"Neste momento, meus pensamentos estão com quem sofre e com todos aqueles que lutam generosamente por salvar vidas. Agradeço a todos pelo carinho e mais uma vez, recomendo a todos que fiquem em casa", disse Domingo em sua mensagem.

O tenor, de 79 anos, está desde agosto mergulhado em um escândalo, depois que cerca de 20 mulheres o acusaram de manipulá-las, beijá-las à força ou chantageá-las, em incidentes que em alguns casos remontam há 30 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.