Pizzarelli canta para um público fiel

Prestidigitador de canções, John Pizzarelli parece ter conquistado para sempre o coração dos jazzófilos brasileiros. Não passa um ano sem que volte para cantar aqui. Sorte nossa: ele está cada dia melhor.Pizzarelli inicia temporada hoje à noite no Bourbon Street, em Moema, dando prosseguimento à série Diners Club Jazz Nights. Chega logo após lançar um disco fora de série do jazz, The Rare Delight of You, em parceria com o pianista americano George Shearing. No disco, repõe na ordem do dia standards preciosos do gênero, de Gershwin a Irving Berlin e Leonard Bernstein.Em entrevista ao Estado, na semana passada, ele disse que talvez cante três canções do álbum, mas não é ainda sua prioridade. Pizzarelli vem com seu trio, e o disco com Shearing foi gravado com um quinteto.Cantor que interpreta com uma abordagem popular (no sentido de ser oposta à abordagem elitista), mas que não é jamais fácil ou vulgar, Pizzarelli divide com poucos homens o espaço de cantor contemporâneo de jazz. De todos, ele é o mais apegado a uma noção de delicadeza e swing, coisa que parecia em extinção."Tento comunicar as canções por meio da melodia, tenho grande atração por acordes e melodias", conta ele. Filho do grande guitarrista Bucky Pizzarelli, que o iniciou no instrumento, ele gravou recentemente com o pai o disco Twogether (Victoria Records, 2001). Também tem um irmão músico, Martin, baixista, que toca em seu trio.Nascido em Paterson, Nova Jersey, John Pizzarelli cresceu ouvindo os colegas de profissão do pai, gente como Zoot Sims, Woody Herman e Oscar Peterson. Sua maior influência, desde sempre, foi Nat King Cole. Casado com a também compositora Jessica Molaskey, com quem tem parcerias e dois filhos, ele vive em Nova York, onde já foi considerado "a reposta de Nova Jersey a Harry Connick Jr.".A série Diners Club Jazz Nights termina sua programação do primeiro semestre no dia 25 de junho, com a presença do veterano pianista e compositor Ellis Marsalis. Pai dos celebrados músicos Wynton (trompetista) e Branford (saxofonista), Ellis Marsalis é considerado um dos grandes esteios musicais de New Orleans, berço do jazz. Ele educou grande parte dos novos talentos oriundos da cidade, como o fenômeno Nicholas Payton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.