Pitty apresenta som mais pesado em "Anacrônico"

A roqueira Pitty está de volta com o novo CD Anacrônico (Deckdisc), o segundo dela e banda. Hoje e amanhã ela estréia novo show na Via Funchal, com repertório que inclui Anacrônico, o CD anterior, Admirável Chip Novo, e mais algumas "surpresinhas", antecipa.Para os fãs, hits como Equalize, Emboscada, Máscara e Teto de Vidro já estão garantidos. O cenário, assinado pelo designer Gringo Cardia, segue o conceito gráfico desenvolvido por Edinho Sampaio para o CD. Comparado ao álbum de estréia, Anacrônico parece ter herdado pouca coisa, talvez não mais do que os temas recorrentes nas letras assinadas em grande parte pela própria cantora, que gosta de escrever pensamentos seus. "Faço críticas, falo de liberdade, o jeito que a gente vive", descreve. "São letras um pouco autobiográficas, não estou contando histórias isoladas." Questionamentos de seu íntimo que, segundo ela, podem encontrar eco em quem os ouve. Para ela, este é certamente um dos motivos pelos quais os adolescentes a coloquem no topo de suas preferências musicais. "Eles levantam esse tipo de questão, isso ocorre com muita gente." Mas se em Admirável... Pitty e companhia pegavam mais leve musicalmente falando, em canções melódicas como Semana Que Vem, no novo álbum, a cantora subverte o caminho natural esperado de sua carreira e pega pesado no som. É pancadaria pura. Algo que Pitty gostaria de ter feito antes, mas acreditava não ter know-how e estrada suficiente para colocar em prática. "Não foi algo consciente fazer esse CD mais pesado, não foi verbalizado. Acabou ficando do jeito que eu sempre quis, mas para onde não sabia chegar", explica ela. Pitty - Via Funchal (6.000 lug.). Rua Funchal, 65, Vila Olímpia, tel. 3038-6698. Hoje e amanhã, 22h. R$ 40 a R$ 100

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.