Pianista lança CD de Villa-Lobos

O pianista João Carlos Assis Brasil tocou muitas vezes a obra de Heitor Villa-Lobos para piano e acha quenosso maior compositor erudito precisa ser mais popularizado.Por isso, ele é o primeiro lançamento erudito do selo RádioMEC, que estreou em 1999 com Hermeto Pascoal e lançou sambistasveteranos, como Nelson Sargento e Wilson Moreira, e novatos,como a cantora Telma Tavares e o grupo instrumental SincroniaCarioca. Amanhã à noite, Assis Brasil lança o CD numconcerto na Sala Cecília Meirelles, no Rio. "Escolhi os grandes sucessos entre as peças compostaspara piano, as que têm um lirismo poucas vezes encontrado emobras eruditas. São músicas com uma linguagem ousada que mesmohoje, 50 anos depois, ainda surpreendem", diz ele. "Exigemmuita técnica, mas é fácil transmitir a emoção que Villa quispassar porque, à medida que se vai dominando esse lado, olirismo transborda." João Carlos, que tem carreira erudita, andou flertandocom o jazz, ao registrar peças inéditas de seu irmão, osaxofonista Vítor Assis Brasil, que morreu em 1981, e tocoumúsica popular com Ney Matogrosso, Olívia Byington, Alaíde Costae Zé Renato. Ele acredita que a maior parte da obra de Villa-Lobos éacessível ao público. "São peças difíceis de tocar, mas fáceisde ouvir, porque nos envolvem. A melodia é rica e não se atém aodiscurso normal. Não porque fosse o violoncelo, e não o piano, oinstrumento de Villa, mas porque sua obra é assim, cheia dedetalhes", ensina. "Algumas dessas músicas, como o Prelúdiodas Bachianas n.º 4, ou a Lenda do Caboclo, são maisconhecidas nas versões orquestrais." No concerto de amanhã ànoite, Assis Brasil repetirá o repertório do CD, que tem aindauma composição sua, Improviso em Homenagem a Villa-Lobos. Tom Jobim - Ele avisa que o público certamentereconhecerá algumas passagens das composições. "Todos osgrandes músicos populares, a começar por Tom Jobim, beberam nafonte dele, o que é natural, numa obra tão rica em quantidade,qualidade e detalhes", comenta. O selo Rádio MEC tem ainda previstos para 2002 discos dacantora Lucina (ex-parceira de Luli), do pianista Tomás Improta(que nos anos 70 acompanhou os baianos, Chico Buarque, BadenPowell e Elizeth Cardoso), um disco com o compositor João deAquino reproduzindo o som dos conjuntos e orquestras de baile edo grupo de choro Água de Moringa.

Agencia Estado,

14 de agosto de 2002 | 16h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.