Pianista francês encerra Festival de Campos do Jordão

Espécie de caixeiro-viajante da música francesa, o pianista parisiense Pascal Rogé é o convidado de honra da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) no concerto de encerramento do 32.º Festival de Inverno de Campos do Jordão, sábado, às 21 horas, no Auditório Cláudio Santoro. O mesmo concerto está sendo apresentado nesta sexta-feira na Sala São Paulo.Fauré, Debussy, Satie, Poulenc, a integral dos concertos para piano de Ravel: a quantidade de discos gravados por Rogé com os expoentes da música de seu país é enorme. "A primeira razão é que eu amo essa música", disse Rogé ontem, por telefone. "Depois, é uma música que o público adora descobrir, muito acessível, e eu me exprimo melhor tocando os compositores franceses, entre os quais cresci ouvindo em Paris", conta.Rogé lembra que já esteve uma vez em São Paulo, em 1986, apresentando-se como solista com a Orquestra Nacional da França. Agora, no entanto, se viu surpreendido pela qualidade de uma nova sala de concertos, onde ensaiou ontem com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo."É uma sala magnífica, de grande qualidade", admirou-se. "Vai ser a primeira vez que vou trabalhar com (John) Neschling (diretor artístico da Osesp), e tenho boa expectativa", disse.Rogé escolheu o Concerto n.º 5 de Camille Saint-Saëns (o famoso Egípcio), composto em 1846, para apresentar-se ao público brasileiro. Os ingressos para a última noite do programa oficial do Festival de Inverno custam R$ 20,00. Mas o público começa a despedir-se do festival mais cedo, às 11 horas. É o horário da apresentação do Quarteto Brasileiro de Violões, na Igreja de São Benedito, no centro do agito do Capivari.É a primeira vez que a igreja é aberta para apresentações do festival e o primeiro concerto que abrigou foi o da cantora Fortuna e os monges beneditinos do Mosteiro de São Bento, do centro de São Paulo, no dia 21."Já que a igreja é o coração da cidade, abrir as portas para o festival é abrir o coração para as artes", disse o padre Batista, da paróquia local, ao permitir os concertos na igreja.Mas é um certo concerto da hora do almoço que vai esquentar a tarde em Campos do Jordão. É a reentré triunfal do tecladista, cantor e compositor Marcos Valle, autor de mais de 300 músicas gravadas por gente como Tim Maia, Sarah Vaughan, Elis Regina, Roberto Carlos e por aí vai. Ele se apresenta na Praça do Capivari, às 13 horas.Esquecido nos anos 80, redescoberto nos 90, Marcos Valle lançou seu songbook e o disco Nova Bossa Nova em 1998. No songbook, tem seus sucessos interpretados por Paralamas, Chico, Caetano Veloso e outros. Virou cult na Europa, redescoberto pela turma da neobossa e, na voz de Bebel Gilberto (Samba de Verão), tornou-se de novo um compositor de respeito.Nova Bossa Nova foi o primeiro disco de Valle em dez anos. Produzido pela gravadora inglesa Far Out, virou um sucesso instantâneo nas pistas do dancefloor jazz, uma variação do acid jazz.O jornal "The Independent" saudou a música de Valle como "inovadora" e ele se juntou a um time de músicos do País que tem mercado aberto no Exterior, a exemplo de Eumir Deodato, Joyce e outros. Também é muito conhecido no Japão.Às 15 horas, também na Praça do Capivari, é a vez de Isaías e seus Chorões. O grupo liderado por Isaías Bueno de Almeida, o Isaías do Bandolim, de 63 anos, cidadão residente no bairro Casa Verde, há anos encabeça em São Paulo um movimento de resistência do ritmo e das sutilezas do repertório do gênero. Da Rua do Choro direto para a serra.Serviço - 32.º Festival de Inverno de Campos do Jordão. Sábado, às 11 horas, Quarteto Brasileiro de Violões. Grátis. Igreja; às 13 horas, Nova Bossa Nova, com Marcos Valle e Banda e às 15 horas, Isaías e Seus Chorões. Grátis. Praça do Capivari. Avenida Macedo Soares s/n.º; Igreja São Benedito. Avenida Macedo Soares, 55, tel. (0--12) 263-1340.Último dia - Osesp. Sexta, às 21 horas. De R$ 10,00 a R$ 30,00. Sala São Paulo. Praça Júlio Prestes, s/n.º, tel. 3337-5414; sábado, às 21 horas. R$ 10,00. Auditório Cláudio Santoro. Avenida Doutor Arrobas Martins, 1.880, tel. (0-- 12) 262-6000

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.