Phoenix transforma Lollapalooza em pista de dança

Segunda música do show já foi Lisztomania, principal hit da banda

Gabriel Perline, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2014 | 21h25

Eles não foram escalados como headliners, mas fizeram um show digno de encerramento de um evento robusto como o Lollapalooza. Os franceses do Phoenix, em sua terceira passagem pelo Brasil, transformaram a arena Skol, palco principal do evento, em uma enorme pista de dança.

A música escolhida para abrir a noite foi Entertainment, do álbum Bankruptcy (2013), seguida de Lisztomania, principal hit da banda. A "queimada de largada", que poderia ser um tiro no pé, foi contornada pela energia e sincronia da banda, que manteve a empolgação da plateia em alta até o fim da apresentação.

Até mesmo quem estava na arena somente para guardar um lugar melhor para o show do Muse, última banda a passar pelo palco Skol, se entregou à potência do indie rock sintetizado e levantou do show para participar da balada.

Se a performance tivesse se limitado à passagem das músicas, o Phoenix já teria cumprido bem o seu papel. Mas o vocalista Thomas Mars se rendeu à vibração do público, deixou de lado o bom-mocismo contido por trás de seu microfone e foi ao encontro dos fãs.

Sempre carregando seu microfone, com um extenso cabo vermelho, ele se posicionou acima das grades que separavam público e palco, escalou uma torre de som e iluminação, e fechou a entrega com um mosh, carregado e empurrado pelos fãs numa cena que durou cerca de três minutos, encerrando a apresentação da banda no festival.

Tudo o que sabemos sobre:
Lollapalooza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.