Peter Gabriel defende causas sociais em Davos

O cantor britânico Peter Gabriel defendeu nesta sexta-feira causas sociais no Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos. O ex-líder do grupo Gênesis é um dos poucos artistas presentes ao evento, ao lado do irlandês Bono Vox, do U2.Ao contrário das edições anteriores, quando conhecidas estrelas do cinema, como Angelina Jolie, Brad Pitt e Sharon Stone concentraram grande parte das atenções da reunião, o Fórum desse ano limitou o número de artistas convidados.Em entrevista coletiva, Peter Gabriel confessou que gostaria de que o Fórum de Davos, que conta com a presença de dirigentes de algumas das companhias mais poderosas do mundo, assumisse uma maior consciência social."Gostaria de ver uma integração entre o Fórum Econômico Mundial e o Fórum Social Mundial", disse ele, em referência ao encontro que reúne, até hoje, em Nairóbi, movimentos sociais de todo o mundo que criticam o atual modelo de globalização. No entanto, o cantor reconheceu que a esperança de união entre os dois eventos "é um sonho pouco provável".Peter Gabriel é co-fundador da ONG Witness, que forma e apóia ativistas pró direitos humanos de vários países, para que utilizem as tecnologias da informação e da comunicação em seu trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.