Pete Doherty, ex-Libertines, paga fiança e é liberado

O roqueiro Pete Doherty, ex-líder do Libertines, foi acusado de roubo e chantagem, disse hoje a polícia. O músico, de 25 anos, foi preso na quarta-feira depois de uma briga em um hotel de Londres. Ele se apresentou à Corte de Magistrados de Highbury Corner hoje e foi liberado após pagar uma fiança de 150 mil libras (US$ 280 mil). Ele recebeu uma ordem para não sair de casa depois das 22 horas e nunca sair sem estar acompanhado por seguranças.Outro músico, Alan Wass, de 23 anos, foi acusado pelas mesmas coisas que Doherty e também pagou fiança para ser liberado. Wass é guitarrista da banda Lefthand.O porta-voz de Doherty, Tony Linkin, disse que o cantor foi preso devido à alegações de que ele agrediu o cineasta Max Carlish, que estava fazendo um documentário sobre a nova banda de Doherty, Babyshambles.Sean Curran, um advogado que representa tanto Doherty como Wass, disse que ambos "negavam veementemente as alegações contra eles" e estava confiantes de serem considerados inocentes.Doherty, que a imprensa britânica afirma ser o namorado da supermodel Kate Moss, foi expulso do Libertines por não conseguir lidar com seu problema com as drogas. A imprensa de fofocas britânica segue com atenção a visa amorosa de Kate. Doherty tem aparecido com freqüência nas páginas dos tablóides desde que reportagens publicadas há uma semana insinuaram que ele estaria namorando a modelo.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2005 | 16h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.